Mestres da Soflusa desconvocaram greve

Sindicatos e governo chegaram a acordo e os mestres da Soflusa, empresa de faz o transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa, desconvocaram as três greves

Governo e sindicatos chegaram a acordo e os mestres da Soflusa, empresa de faz o transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa​​​​​​, desconvocaram as três greves, a que existe atualmente às horas extraordinárias, a que estava agendada para a próxima semana (dias 3 e 7 de junho) nos períodos críticos do período da manhã e da tarde e a do dia de Santo António, a 13 de junho.

No âmbito das negociações com os sindicatos, inclusive com o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante (STFCMM), que representa os mestres que estão em greve, o Governo acordou "uma pequena atualização daquele que é o prémio deles pelo facto de serem mestres", respondendo à revindicação salarial.

De acordo com o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, a desconvocação das três greves, designadamente às horas extraordinárias, ao período da manhã e da tarde na próxima semana, e ao dia de Santo António, vai permitir que o serviço da Soflusa fique normalizado a partir de sábado.

Em declarações à RTP3, Pedro Mateus, porta-voz dos mestres, refere que "a negociação correu bem". "Chegamos a um entendimento com a administração, houve um envolvimento por parte do senhor secretário de Estado no sentido de valorizar o reconhecimento da nossa categoria profissional. Conseguimos acelerar o processo da entrada de mais profissionais na empresa, nomeadamente de marinheiros e mestres", afirmou. Em causa está a entrada na Soflusa de 10 profissionais.

Desde o dia 10 de maio que as ligações fluviais entre o Barreiro e Lisboa têm registado várias perturbações devido à falta de mestres, situação que se mantém até esta sexta-feira, com várias carreiras a serem suprimidas.

O cenário piorou com a paralisação parcial em dois dias que ocorreu no final da semana passada e com a greve às horas extraordinárias, que se iniciou no dia 23 de maio.

Com Lusa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG