Menino português morre devido a disparo acidental em Espanha

A criança, de 11 anos, estava a brincar com o irmão mais novo quando ocorreu o disparo acidental na noite de quarta-feira. O menor estava de férias com a família em Coín, na província de Málaga.

Um menino português, de 11 anos, morreu na noite de quarta-feira após um disparo acidental de uma espingarda de ar comprimido em Coín, na província de Málaga, Espanha. O presidente da autarquia de Coín, Francisco Santos, disse à agência EFE que o menor estava a brincar com o irmão, de oito anos, quando a espingarda disparou.

O jornal ABC de Sevilha avança que o serviço de emergência recebeu várias chamadas, sendo que a primeira ocorreu pouco antes da 22:50. Na chamada telefónica pedia-se assistência para um menino que tinha sido baleado no peito. Os dois irmãos estariam a brincar com a espingarda juntamente com outras crianças quando ocorreu o disparo que as autoridades acreditam ter sido acidental.

Quando chegou ao local, a equipa de emergência ainda efetuou manobras de reanimação ao menor, mas sem sucesso. No local, estiveram também elementos da Guardia Civil e a polícia local.

De acordo com La Opinión de Málaga , o proprietário da espingarda de ar comprimido foi detido e está acusado de homicídio por negligência. O jornal escreve que apesar de ter sido um disparo acidental, o homem é considerado responsável por não ter retirado a arma do alcance das crianças. Depois de ter sido ouvido pelas autoridades, o homem foi libertado e aguarda as conclusões da investigação.

Câmara de Coín decreta um dia de luto oficial

Francisco Santos explicou à publicação que as crianças pertencem a uma família portuguesa que passava as férias da Páscoa em casa de uns amigos e que tudo terá acontecido enquanto decorria uma procissão no centro do município. O autarca adiantou que chegada da ambulância causou algum alarme entre a população que assistia às cerimónias pascais.

A autarquia de Coín decretou um dia de luto oficial após a morte do menino português.

Exclusivos