Marginal com uma faixa cortada no sentido Cascais - Lisboa devido a degradação do paredão

Corte faz-se entre a rotunda de S. Pedro e o cruzamento da Parede

A circulação rodoviária na faixa da direita da Avenida Marginal, no sentido Cascais-Lisboa, está encerrada, entre a rotunda de S. Pedro e o cruzamento da Parede, devido à degradação do muro, anunciou esta segunda-feira a Câmara Municipal de Cascais.

"A decisão da Câmara Municipal de Cascais deve-se ao estado de degradação do muro (paredão) que serve de contenção à estrada nacional 6 [Marginal], ao longo de uma extensão de mais de 300 metros", refere a autarquia, liderada por Carlos Carreiras (PSD), em comunicado.

Segundo o documento, a circulação está encerrada desde as 20:00 desta segunda-feira [18 de novembro], dado estar em causa a "segurança de pessoas e bens".

"Após uma atenta análise local e com o suporte técnico de pareceres do serviço municipal de Proteção Civil verificou-se que há um risco objetivo para a segurança para quem circula naquela importante artéria", salienta a câmara.

O documento acrescenta que as condições meteorológicas, com previsão de chuva para os próximos dias, poderão, dada a "situação precária do paredão, criar situações de elevada perigosidade na segurança rodoviária".

"A Avenida Marginal é uma estrutura da IP [Infraestruturas de Portugal], não possuindo a autarquia a responsabilidade sobre aquela infraestrutura, mas atenta às responsabilidades de segurança a Câmara Municipal de Cascais, em diálogo com a IP, está certa de que esta decisão é a mais consentânea face à eventualidade de riscos graves para a segurança de todos os que diariamente circulam naquela avenida", frisa.

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, citado no documento, explica que o município "não pode ficar de braços cruzados".

"Portugal tem um histórico de facilitismo que está na origem de graves acidentes, inclusivamente com perdas de vidas, e, face à análise técnica e da observação local, a Câmara Municipal de Cascais não podia ficar de braços cruzados à espera de que nada sucedesse", afirma.

Carlos Carreiras vai estar na manhã de terça-feira no local, para analisar e definir o projeto de intervenção urgente no muro de contenção da avenida Marginal.

Exclusivos