Vídeo: motorista da Uber agredido e ameaçado em Lagos

Taxista terá ainda ameaçado o condutor com uma soqueira

Um motorista da Uber foi agredido por um taxista junto à estação da CP de Lagos. O incidente aconteceu no domingo quando o homem se preparava para transportar um grupo de turistas brasileiros. O motorista alega que quando disse que ia chamar a polícia, o condutor do táxi o ameaçou com uma soqueira.

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias, que teve acesso a um vídeo da agressão.

Apesar de ter cuidado e até estacionar sempre na zona do BUS, precisamente para evitar conflitos com os taxistas, assim que o outro motorista o viu começaram os insultos. Depois, as agressões.

"Sem que eu desse conta pontapeou-me e encostou uma soqueira de aço ao meu braço e continuou com os insultos. Quando me viram ao telefone a ligar para a polícia, já no interior do carro, os taxistas que estavam no local saíram e até deixaram lá os clientes", contou.

No local estiveram quatro elementos da PSP de Lagos, segundo uma das testemunhas. A PSP ainda não confirmou a ocorrência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.