Trate da inspeção, luzes e pneus do carro. GNR vai apertar fiscalização

Entre 2016 e 2018 aumentou cerca de 30% a percentagem de carros apanhados sem a inspeção periódica - mais de 28 mil. A GNR alerta para os riscos na segurança rodoviária e diz que condutores estão mais descuidados

A partir de amanhã, segunda-feira, até dia 27 de fevereiro, a GNR vai andar nas estradas de todo o país a realizar uma "operação de fiscalização intensiva" sobre as condições de segurança dos veículos - inspeção periódica, estado dos pneus e das luzes vão estar na mira destes militares.

Segundo a GNR, "um em cada seis automóveis, que hoje em dia circulam nas estradas portuguesas, tem mais de duas décadas de idade, o que torna ainda mais importante a realização das inspeções periódicas, uma vez que estas visam assegurar as boas condições de funcionamento e segurança dos veículos".

Uma análise feita por esta força de segurança, indica que entre 2016 e 2017, "tem existido um maior descuido no que à segurança dos veículos". A conclusão é fundamentada pelos números de infrações detetadas e autuações registadas.

As multas por falta da inspeção periódica, por exemplo, aumentaram cerca de 30% - passando de 21 640 infrações registadas em 2016, para 27 864, em 2018. No mesmo sentido, a GNR detetou, no ano de 2016, cera de 25 000 infrações relacionadas com anomalias nos pneus e nos sistemas de iluminação e sinalização dos veículos, valor que ultrapassou as 30 000, no ano de 2018, o que representa um aumento de 20%.

Para a Guarda "estes indicadores, aliados ao agravamento da degradação do estado geral dos veículos, demonstram uma atitude negligente por parte dos respetivos condutores e proprietários, que poderá ter reflexos negativos na capacidade de reação a um imprevisto e contribuir para a ocorrência de um acidente de viação".

Problemas a ter especial atenção

Nesta operação "intensiva", da responsabilidade da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais, o olhar dos militares vai estar focado na deteção das seguintes infrações:

- Trânsito de veículo sem inspeção periódica obrigatória válida ou fora das condições legalmente permitidas;

- Infrações relacionadas com a alteração às características dos veículos, nomeadamente a utilização de sistemas, componentes ou acessórios não aprovados, ou sem a utilização daqueles com que foi aprovado;

- Trânsito de veículo com películas não homologadas ou fora dos parâmetros legais definidos;

- Infrações relativas ao estado dos pneus, nomeadamente por incumprimento dos relevos mínimos ou apresentação de lesões na tela;

- Incumprimento das regras relativas à iluminação e referenciação dos veículos.

Em comunicado público, a GNR salienta ainda que "o controlo das condições técnicas de circulação dos veículos constitui um imperativo, que tem em vista a melhoria das condições de circulação dos veículos, através da verificação periódica das suas características e das suas condições de segurança, com particular importância para a salvaguarda da segurança rodoviária".

Ler mais

Exclusivos