Editora acusa PCP de impedir venda de livro de Luaty Beirão na Festa do Avante

A editora do livro do ativista angolano diz que os comunistas retiraram o livro da Festa do Avante para não incomodar os camaradas do MPLA. O PCP diz que o critério de qualidade é da editora que seleciona os livros

"Acabo de saber que da lista de livros que selecionámos para estarem na Festa do Avante foi retirado o diário de prisão do Luaty Beirão, com o argumento que incomodaria os camaradas do MPLA que irão à Festa. É uma tristeza verificar que para o PCP os presos políticos continuam a ter nacionalidade, e que os que interessam são só os nossos, durante o Estado Novo", escreveu hoje a editora Bárbara Bulhosa da Tinta-da-China.

O livro em causa é Sou eu Mais Livre, Então é um diário dos dias do rapper na prisão acusado pelo regime angolano de "atos preparatórios de rebelião". Privado de liberdade empreendeu uma greve de fome que durou 36 dias.

Em resposta ao DN, o PCP respondeu que "a "Festa do Livro" que marca presença na Festa do Avante! é da responsabilidade da Editora "Página a Página" que assume os seus próprios critérios e opções editoriais quer quanto às editoras convidadas quer quanto aos títulos à venda". E continua: "Pela expressão e reconhecimento que o espaço granjeou ao longo de quatro décadas, expôs milhares de títulos, de largas dezenas de editoras, é natural que a editora responsável observe critérios seus de qualidade e seriedade nos títulos que põe à disposição dos visitantes."

Num último parágrafo o PCP rejeita "operações difamatórias vindas de quem sem crédito se move pelo preconceito e o mais primário anticomunismo."

Miguel Tiago critica Bárbara Bulhosa

A publicação de Bárbara Bulhosa gerou dezenas de comentários, entre eles o do ex-deputado comunista Miguel Tiago. "Se a Bulhosa não publicar um livro do Álvaro ou do Lenine é censura?", pergunta. "Acho que é, no mínimo, de mau gosto, propor a venda de um livro de apoiantes da UNITA na festa do avante". A frase é acompanhada de um vídeo do ativista angolano em que apela ao voto na Unita contra o MPLA.

Na sua própria conta de Facebook, volta ao tema: "Se a Festa do Avante servisse para vender livros da Unita, propaganda do Soros, o Mein Kampf ou até mesmo exaltações de Salazar como por aí não faltam, é que me parece que seria notícia. O PCP não querer isso parece-me apenas normal. Uma editora propor obras dessas para vender na festa é que me parece insultuoso. A notícia devia ser: Bulhosa provoca PCP e insulta comunistas, propondo propaganda da Unita para vender na Festa do Avante."

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

O Mourinho dos Mourinhos

"Neste país todos querem ser Camões mas ninguém quer ser zarolho", a frase é do Raul Solnado e vem a propósito do despedimento de José Mourinho. Durante os anos de glória todos queriam ser o Mourinho de qualquer coisa, numa busca rápida encontro o "Mourinho da dança", o "Mourinho da política", o "Mourinho da ciência" e até o "Mourinho do curling". Os líderes queriam ter a sua assertividade, os homens a sexyness grisalha e muitas mulheres queriam ter o Mourinho mesmo.