Tempestade provocou mais de 120 quedas de árvores em Lisboa, Setúbal e Leiria

A1, na zona entre Condeixa-a-Nova e Pombal, esteve cortada devido a queda de árvore. O Leslie provocou até ao momento a queda de 120 árvores nos distritos de Setúbal, Lisboa e Leiria, os mais afetados até às 22:30

A queda de uma árvore provocou o corte de trânsito na A1 entre Condeixa-a-Nova e Pombal, no quilómetro 163,5, no distrito de Leiria, avança a TSF que diz ter confirmado a ocorrência no local. De acordo com um balanço feito à agência Lusa, cerca das 22:30, o comando da Proteção Civil informou que foram registadas, até cerca das 22:15, 247 ocorrências, sendo que, destas, 120 são relativas a quedas de árvores.

A circulação na autoestrada foi reaberta pelas 00:30, embora sob precaução, devido aos detritos de ramos dos dois eucalitos que caíram na zona.

O DN sabe ainda que o IC2 está fechado na zona da Mealhada por risco de queda de árvores.

"Os distritos mais afetados são Setúbal, Lisboa e Leiria, mas esperamos agora que a partir deste momento passe a afetar Coimbra e Aveiro", afirmou o comandante de serviço da Proteção Civil.

De acordo com a mesma fonte, o Furacão Leslie continua a deslocar-se para norte do território nacional.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje 13 distritos sob aviso vermelho, o mais grave, por previsão de vento forte, e alguns também por agitação marítima, em consequência da passagem pelo território continental do furacão Leslie.

Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu, Guarda e Santarém são os distritos abrangidos pelo aviso.

O furacão Leslie está a atingir o território continental como depressão pós-tropical, mas com ventos com "intensidades equivalentes a uma tempestade tropical", com rajadas acima dos 130 quilómetros/hora que podem chegar a máximos históricos de 180/190 quilómetros/hora, segundo o meteorologista do IPMA Nuno Moreira.

De acordo com a Proteção Civil, o período crítico deverá acontecer entre as 23:00 de sábado e as 4:00 de domingo.

Os últimos dados da Proteção Civil indicam que o furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".