Prisão preventiva por violência doméstica para homem que tinha tentado matar a mulher

O homem de 52 anos está em liberdade condicional desde o passado dia 11 de maio, depois de ter sido condenado a uma pena de nove anos de prisão efetiva por ter tentado matar a mulher à facada.

O homem de 52 anos, que estava em liberdade condicional desde maio, depois de cumprir uma pena de prisão de 9 anos por tentativa de homicídio contra a mulher, foi detido por suspeita de violência doméstica e ficou em prisão preventiva.

De acordo com o avançado pela Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o homem foi casado com a vítima, estando neste momento divorciados.

Desde que saiu em liberdade condicional, acrescenta a PGDL, o homem tem perseguido a vítima, ameaçando-a de morte.

"O arguido ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva por se verificar, em concreto, o perigo de continuação da atividade criminosa", explica.

A investigação prossegue sob a direção da 5.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Sintra / Comarca de Lisboa Oeste, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE).

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.