Cerca de 220 bombeiros combatem fogo em Valença

Apesar da descida de temperaturas esta quinta-feira, Viana do Castelo continua em risco máximo de incêndio. Governo declarou situação de alerta para todo o país até domingo.

Cerca de 220 homens, apoiados por 74 viaturas e quatro meios aéreos, combatiam pelas 09:15 o incêndio que deflagrou na quarta-feira à noite em Valença, distrito de Viana do Castelo, disse fonte dos bombeiros locais.

Segundo fonte dos Bombeiros Voluntários de Valença, "o vento forte, os difíceis acessos e a exaustão do pessoal" são neste momento as principais dificuldades no combate às chamas."Durante a noite, algumas habitações estiveram em perigo, mas a esta hora não há casas em risco", afirmou a fonte, referindo que o fogo teve início no lugar de Mosteiro, freguesia de Cerdal, tendo já alastrado às freguesias de Gondelim, Gondim e Fontoura.

O fogo deflagrou na quarta-feira às 21:19, de acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

O comandante operacional distrital de Viana do Castelo referiu à Lusa que aguarda, "entre as 12:00 e as 13:00", um reforço de meios, "com dois grupos da GNR e bombeiros de Aveiro".

Apesar do vento forte que "está a dificultar" o combate o incêndio, com uma frente ativa, Marco Domingues espera que "nas próximas horas se consiga debelar" este fogo que consome mato. "O combate está a decorrer de forma favorável, em perímetro consolidado", sublinhou.

Cerca de uma centena de concelhos de 15 distritos de Portugal continental apresentam esta quinta-feira risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Entre os quais Viana do Castelo.

Em risco máximo de incêndio estão cerca de cem concelhos dos distritos de Faro, Beja, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Leiria, Coimbra, Guarda, Viseu, Porto, Aveiro, Vila Real, Braga, Viana do Castelo e Bragança. O IPMA colocou ainda vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

O Governo declarou a situação de alerta de agravamento do risco de incêndio florestal entre as 00:00 de quarta-feira e as 23:59 de domingo, para todo o território continental, depois de a Proteção Civil emitir um alerta vermelho para 13 distritos do centro e norte do país válido para o mesmo período, bem como a passagem a estado de alerta laranja para os distritos de Évora, Lisboa e Setúbal, permanecendo Beja e Faro em alerta laranja, que já estava em vigor.

Exclusivos