Proteção Civil estende alerta especial vermelho a mais onze distritos

A Proteção Civil estendeu nesta sexta-feira o estado de alerta especial vermelho, o mais grave, relativo aos meios de combate a incêndios florestais, a mais onze distritos de Portugal continental.

Passam a ser abrangidos por este nível de alerta do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro os distritos de Lisboa, Setúbal, Évora, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Viseu, Guarda e Bragança, informou a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) num aviso à população.

Estão igualmente sob alerta vermelho, desde quinta-feira, os distritos de Faro e Beja.

Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo e Vila Real encontram-se em alerta laranja, o segundo mais grave.

O Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro define a "prontidão e mobilização das estruturas, forças e unidades de proteção e socorro em conformidade com os riscos associados".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.