Incêndio na Penha de França fez cinco feridos ligeiros

As chamas consumiram uma zona de mato junto à Avenida Mouzinho de Albuquerque, na freguesia de São Vicente, em Lisboa.

O incêndio que deflagrou na zona da Penha de França ao início da tarde desta quinta-feira fez cinco feridos ligeiros por inalação de fumo - quatro civis e um bombeiro.

O incêndio atingiu edificações degradadas (barracões) que se encontravam no meio do mato. Foram as únicas afetadas, segundo Tiago Lopes, comandante do regimento de Bombeiros Sapadores de Lisboa, disse em conferência de imprensa no posto de comando criado junto ao quartel de Sapadores.

Tiago Lopes esclareceu que os feridos ligeiros são quatro civis e um bombeiro que inalaram fumo. Adiantou que as chamas atingiram habitações precárias e que combateram o fogo 150 operacionais, com o apoio de 50 viaturas e um helicóptero, este último na fase inicial.

Moradores da Avenida Mouzinho de Albuquerque disseram ao DN que se aperceberam do incêndio cerca das 12:00. O fogo terá começado junto a uma bomba de gasolina, tendo depois alastrado pelo mato do Vale de Santo António. As chamas chegaram quase até ao Regimento de Transmissões, em Sapadores.

"Vi labaredas que assustavam um santo"

"Vi labaredas que assustavam um santo. Tive um receio brutal com a bomba de gasolina que há na freguesia. O vento mudou de direção por duas vezes e o fogo chegou ao Vale da Eira. Descansei quando soube que tinha sido evacuada a escola básica Rosa Lobato Faria", explicou, à Lusa, Natalina Moura, presidente da Junta de Freguesia de São Vicente.

Natalina Moura rejeita que a autarquia não tenha feito a limpeza dos espaços com mato na freguesia: "Ainda na semana passada tínhamos mandado limpar tudo o que era da nossa responsabilidade e o que por lei se pode fazer, já que, devido ao grau de inclinação dos terrenos, há zonas que não se conseguem limpar", referiu. "O que a junta limpa era o que a junta podia limpar. Não há equipamentos, nem homens para limpar numa determinada inclinação", insistiu.

A presidente da Junta avançou que o incêndio teve origem perto de um supermercado na Penha de França quando "alguém se lembrou de fazer uma pequena fogueira e rapidamente se transformou num inferno". A responsável adiantou ainda à Lusa que mandou já limpar um canavial existente junto a uma instituição particular de solidariedade social "de forma preventiva".

​​​​​​​Veja o vídeo:

Exclusivos