Golfinho apareceu morto na Doca dos Olivais

O animal estava desaparecido desde o dia 3 de abril e foi encontrado esta quarta-feira no mesmo local onde tinha sido avistado pela última vez.

O golfinho-riscado que estava desaparecido há uma semana da Doca dos Olivais, no Parque das Nações, em Lisboa, apareceu esta quarta-feira morto no mesmo local, disse à agência Lusa fonte do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Marina Sequeira, bióloga do instituto, disse à agência Lusa que o animal foi encontrado "esta manhã na doca", mas não soube precisar se o cadáver do animal já teria sido removido da Doca dos Olivais.

A bióloga adiantou ainda que, "dado o estado de decomposição do animal", não iria ser feita qualquer intervenção para perceber o que poderá ter estado na origem da morte.

O golfinho-riscado arrojou na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações no dia 31 de março e foi depois transportado até à Doca dos Olivais, na mesma freguesia, onde foi avistado pela última vez no dia 3 de abril. À data, Marina Sequeira, adiantou à agência Lusa que uma das causas para o desaparecimento poderia ter sido a morte do animal, tendo na altura admitido que poderia estar "debaixo do edifício do Oceanário ou das pontes pedonais", garantindo que a operação de captura iria continuar.

Durante a operação de captura, no dia 4 de abril, o ICNF, a Polícia Marítima e o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos da Gafanha da Nazaré (concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro) concluíram que o animal "não se encontrava na Doca dos Olivais".

Nessa mesma data, um golfinho deu à costa em Alcochete, no distrito de Setúbal, mas após autópsia foi possível confirmar que não se tratava do mesmo animal que, à data, estava dado como desaparecido.

Ler mais

Exclusivos