GNR multa 5600 condutores por excesso de velocidade em oito dias

Guarda Nacional Republicana intensificou a vigilância nas estradas e multou 13 672 dos 33 mil condutores fiscalizados.

O excesso de velocidade foi, de longe, a infração ao código da estrada mais cometida pelos condutores nas estradas nacionais entre 12 e 19 deste mês. Este foi o período em que a Guarda Nacional Republicana reforçou a vigilância nas vias sob a sua responsabilidade e no qual fiscalizou 33 mil automobilistas, tendo 5601 sido multados por não cumprirem os limites de velocidade.

A Guarda apresentou esta operação - que batizou como "Viajar Sem Pressa" - como visando a sensibilização para uma "cultura que resulte em comportamentos mais seguros por parte dos condutores e na diminuição da sinistralidade rodoviária grave". E reforçou essa mensagem lembrando que a velocidade diminuiu o tempo de reação dos automobilistas e que "quando a velocidade duplica, a distância de travagem quadruplica e, em caso de acidente, a probabilidade de resultarem vítimas mortais ou feridos graves aumenta 8 a 16 vezes".

Os resultados desta ação de fiscalização mostram que se continua a conduzir acima dos limites nas estradas nacionais e com comportamentos de risco como o consumo de álcool - 526 automobilistas apresentam taxas de alcoolemia superiores ao permitido (0,5 gramas por litro de sangue). Segundo a GNR foram ainda detetados 672 veículos a circular sem terem efetuado a inspeção periódica obrigatória; 527 apresentavam anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

Outro comportamento que os automobilistas apresentaram foi o uso de telemóvel enquanto conduziam - 381 - e a não utilização, ou uso deficiente, do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças.

Exclusivos