Festa do Avante alvo de queixas de violência por parte dos seguranças

Alegadas vítimas acusam membros da equipa de apoio de sequestro e agressão

Foram quatro as pessoas que apresentaram queixa à polícia por alegadas agressões durante a Festa do Avante. De acordo com o jornal Expresso, os seguranças do recinto terão retirado o grupo de amigos com violência, mas o PCP diz que foram expulsos do espaço porque tinham estado a demonstrar uma atitude de provocação. A queixa, realizada no domingo, está a ser investigada pela PSP.

De acordo com uma das alegadas vítimas, um homem de 43 anos, que apresentou queixa na esquadra da PSP de Cruz de Pau, no Seixal, os membros da equipa de apoio da Festa do Avante - que, segundo o jornal, vestem roupas escuras e se deslocam em carrinhas pelo recinto - terão sido os autores dos ataques de que ele e mais três amigos terão sido alvo. A queixa é de "sequestro e agressão". Terão sido expulsos à força do recinto, com recurso a "murros, chapadas e pontapés".

O PCP diz que os quatro amigos foram expulsos do recinto por estarem a provocar quem ainda trabalhava no local, após o encerramento da festa, e que terão saído pelo próprio pé, e não na carrinha dos seguranças, como alegam. Uma testemunha - que não conhecia um dos queixosos - disponibilizou-se para contar o que viu à PSP: um dos homens a ser "violentamente" agredido.

Há três anos, o Expresso noticiou seis casos semelhantes, que foram arquivados sete meses depois pelo Ministério Público, Na altura, o PCP também negou as agressões por parte do staff da festa.

Exclusivos