"Este sítio é gerido por amadores". As fotos de um passageiro irritado

Um só balcão aberto esta tarde no controlo de passaportes para passageiros não Schengen, no aeroporto Humberto Delgado. A fila fala por si

No aeroporto, as filas de espera no controlo dos passaportes, para apanhar voo, não dão tréguas. Hoje à tarde está assim, como se pode ver pelas imagens que foram enviadas ao DN por um passageiro a beira de um ataque de nervos, depois de quase uma hora de espera para passar no controlo.

"Os habituais 45 minutos de demora para sair [do aeroporto], Um funcionário a carimbar passaportes de fora da UE, é uma anedota", comenta o cidadão americano, autor destas imagens, "Os passageiros na fila estão a passar-se, é absolutamente inconcebível, duas pessoas sem fazer nada nas chegadas. Este sítio é gerido por amadores".

A situação desta tarde mostra que, apesar das sucessivas denúncias, incluindo no DN, sobre o funcionamento deficiente que crescentemente tem afetado os passageiros no aeroporto Humberto Delgado, e que apesar das preocupações já manifestadas publicamente pelo presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, sobre o efeito negativo destes problemas para a imagem da capital, tudo continua por resolver.

Fernando Medina disse no início desta semana estar "muito preocupado com a situação do Aeroporto de Lisboa", que "como era antecipável, se encontra numa situação de esgotamento", por "falta de decisões, ao longo dos anos", para evitar que se chegasse a este ponto.

Para autarca, há muito que se deveria ter feito investimento público para expandir e aumentar a capacidade no aeroporto Humberto Delgado. E pelo que não se fez, Medina responsabiliza o anterior governo, liderado por Passos Coelho, que "considerou" esse investimento "um devaneio de governações socialistas".

Os problemas no aeroporto são conhecidos, com turistas à espera de bagagens, e fazer filas no controlo de passaportes, mas também com perturbações a avolumarem-se também nas partidas. O lugar do aeroporto Humberto Delgado, no ranking de atrasos, com apenas 45,5% de pontualidade, diz quase tudo: é o 12.º pior entre 1193 aeroportos.

Fernando Medina, que considera que a situação "está a causar impactos negativos na imagem da cidade e do país", reforçou esta semana "o apelo e a exigência da cidade de Lisboa para que rapidamente sejam tomadas as decisões que se impõem", Não deixou, no entanto de manifestar a sua "convicção" de que "a situação se vai agravar antes de conhecer melhorias".

As imagens desta tarde, chegadas ao DN, parecem dar-lhe razão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.