"Este sítio é gerido por amadores". As fotos de um passageiro irritado

Um só balcão aberto esta tarde no controlo de passaportes para passageiros não Schengen, no aeroporto Humberto Delgado. A fila fala por si

No aeroporto, as filas de espera no controlo dos passaportes, para apanhar voo, não dão tréguas. Hoje à tarde está assim, como se pode ver pelas imagens que foram enviadas ao DN por um passageiro a beira de um ataque de nervos, depois de quase uma hora de espera para passar no controlo.

"Os habituais 45 minutos de demora para sair [do aeroporto], Um funcionário a carimbar passaportes de fora da UE, é uma anedota", comenta o cidadão americano, autor destas imagens, "Os passageiros na fila estão a passar-se, é absolutamente inconcebível, duas pessoas sem fazer nada nas chegadas. Este sítio é gerido por amadores".

A situação desta tarde mostra que, apesar das sucessivas denúncias, incluindo no DN, sobre o funcionamento deficiente que crescentemente tem afetado os passageiros no aeroporto Humberto Delgado, e que apesar das preocupações já manifestadas publicamente pelo presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, sobre o efeito negativo destes problemas para a imagem da capital, tudo continua por resolver.

Fernando Medina disse no início desta semana estar "muito preocupado com a situação do Aeroporto de Lisboa", que "como era antecipável, se encontra numa situação de esgotamento", por "falta de decisões, ao longo dos anos", para evitar que se chegasse a este ponto.

Para autarca, há muito que se deveria ter feito investimento público para expandir e aumentar a capacidade no aeroporto Humberto Delgado. E pelo que não se fez, Medina responsabiliza o anterior governo, liderado por Passos Coelho, que "considerou" esse investimento "um devaneio de governações socialistas".

Os problemas no aeroporto são conhecidos, com turistas à espera de bagagens, e fazer filas no controlo de passaportes, mas também com perturbações a avolumarem-se também nas partidas. O lugar do aeroporto Humberto Delgado, no ranking de atrasos, com apenas 45,5% de pontualidade, diz quase tudo: é o 12.º pior entre 1193 aeroportos.

Fernando Medina, que considera que a situação "está a causar impactos negativos na imagem da cidade e do país", reforçou esta semana "o apelo e a exigência da cidade de Lisboa para que rapidamente sejam tomadas as decisões que se impõem", Não deixou, no entanto de manifestar a sua "convicção" de que "a situação se vai agravar antes de conhecer melhorias".

As imagens desta tarde, chegadas ao DN, parecem dar-lhe razão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.