Câmara e Madonna acordam verbalmente empréstimo de estacionamento

O acordo decorre das obras que a estrela pop está a fazer na casa onde habita, em Lisboa, mas pode prolongar-se mediante o pagamento de uma renda

Madonna está a fazer obras na casa onde reside na Rua das Janelas Verdes, em Lisboa, e pediu que lhe fosse arranjado estacionamento para cerca de 15 viaturas, entre carros das obras e privados, avançou o Expresso.

O DN contactou a Câmara Municipal de Lisboa que confirmou a cedência do espaço por empréstimo às viaturas de Madonna até ao final das obras, cujo período ainda não está definido. A autarquia revelou ainda que o acordo entre a Câmara e a cantora foi feito de forma verbal, não havendo nenhum contrato escrito.

"A CML confirma que foi feito um acordo para a cedência de espaço de estacionamento nas traseiras do Palácio Pombal. O espaço agora cedido - apenas durante um período limitado enquanto decorrerem as obras nos prédios na Rua das Janelas Verdes - já foi disponibilizado a várias outras entidades, nomeadamente ao Instituto de Conservação e Restauro José Figueiredo até Dezembro de 2017. O objetivo deste acordo precário é evitar perturbações e transtornos no trânsito local, numa artéria estreita mas bastante movimentada, que a entrada e saída de veículos das obras certamente traria para a zona. Findas as obras termina este acordo e será cobrada a verba correspondente", explica fonte da CML ao DN.

Questionado sobre se a cantora já tinha expressado o desejo de continuar a arrendar o espaço uma vez concluídas as obras e de quanto seria este renda, a CML disse não poder responder ainda a tais questões.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.