Indícios de peculato na GNR da Ericeira investigados pelo Ministério Público

Inquérito está em curso mas ainda não existem arguidos constituídos. Factos foram comunicados pela GNR ao Ministério Público do Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste.

A GNR comunicou ao Ministério Público indícios de crimes de peculato entre militares do Posto da GNR da Ericeira, no concelho de Mafra, estando em curso uma investigação, esclareceu esta terça-feira a Procuradoria-Geral da República (PGR) à Lusa.

Questionada pela agência Lusa, a PGR "confirmou a existência de um inquérito, o qual se encontra em investigação e sem arguidos constituídos". O inquérito encontra-se em curso já há dois anos no Ministério Público do Tribunal de Mafra, no distrito de Lisboa, de acordo com a PGR.

A GNR adiantou apenas que "decorrem os competentes processos internos, tendo os factos sido comunicados pela GNR" ao Ministério Público do Tribunal da Comarca de Lisboa Oeste, a que pertence Mafra.

Vários militares daquele posto da GNR terão alegadamente efetuado serviços para outras entidades além da GNR. Questionada pela Lusa, a força de segurança não esclareceu o motivo pelo qual comunicou as suspeitas ao Ministério Público, nem se os militares suspeitos foram ou não afastados do serviço.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.