Santa Maria e Pulido Valente vão contratar 59 enfermeiros e técnicos

Aumento de profissionais ajudará a retomar o serviço de neonatologia, entretanto reduzido para metade no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) garante que brevemente serão assinados novos contratos de substituição de novos profissionais de saúde para "colmatar a falta de colaboradores que se encontram em ausência prolongada". Plano prevê mais 38 enfermeiros, nove assistentes operacionais, seis técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, cinco assistentes técnicos e um assistente social, pode ler-se numa nota enviada ao DN, esta terça-feira.

Sem data concreta para as contratações, mas assinalando que tal deverá decorrer "em breve", o centro hospitalar, no qual estão inseridos o Hospital de Santa Maria e o Hospital Pulido Valente, escreve que a decisão tem como objetivo "manter os índices de qualidade e segurança da prestação de cuidados".

"Com estes contratos, vamos minimizar as carências de recursos humanos, resultantes das ausências prolongadas de alguns profissionais de acordo com a monitorização efetuada semanalmente e tendo presente as informações dos diversos serviços, contribuindo para a melhoria da qualidade dos cuidados de saúde", pode ler-se.

As novas contratações ajudarão o serviço de neonatologia, entretanto reduzido, a "retomar a sua atividade normal". A falta de enfermeiros neste serviço no Santa Maria reduziu-o para metade. A falta de enfermeiros resultou numa maior limitação de camas, reduzidas de 18 para 13, no início de março.

Num documento interno do hospital, ao qual o DN teve acesso, a unidade hospitalar justificou a decisão como sendo uma "solução de contingência", "imprescindível à minimização possível do risco para a segurança dos bebés e dos profissionais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG