Fundação Budista de Taiwan solidária com vítimas dos incêndios de 2017

Uma delegação da fundação deslocar-se-á a Tondela e Oliveira de Frades para entregar donativos aos agricultores mais idosos e desfavorecidos nos dias 16 e 17 de março.

A Fundação Budista de Taiwan, que já tinha estado ativa no ano passado para auxiliar as famílias afetadas pelos incêndios que ocorreram em Portugal em 2017, vai voltar a entregar donativos aos lesados durante este mês.

De acordo com uma nota de imprensa, uma delegação desta fundação virá de França e deslocar-se-á a Tondela e Oliveira de Frades para entregar "donativos aos agricultores mais idosos e desfavorecidos que sofreram com os incêndios" e, em parceria com uma cadeia de supermercados, distribuir vouchers num valor total de 100 mil euros aos "agricultores que não estão abrangidos por nenhum apoio estatal ou municipal".

A fundação Tzu Chi está a avaliar projetos para ajudar os mais idosos a reconstruir as suas casas, após esta missão de ajuda.

Esta é mais uma ajuda internacional depois de a Embaixada dos Estados Unidos, através do Gabinete Norte-Americano de Ajuda Externa a Catástrofes, entregar 50 mil dólares à Cáritas e à Cruz Vermelha Portuguesa. Entre os donativos internacionais que na altura chegaram a Portugal para apoio das vítimas de incêndios, vários inseriam-se no fundo Revita, criado para abarcar donativos destinados a reconstrução de casas e empresas, mas só referente aos fogos de junho, em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pena. Da lista do Revita verifica-se que a República de Timor-Leste fez uma doação de 1,2 milhões de euros. A ONG francesa Partagence teve um donativo de bens de 300 mil euros, tendo esta organização assinado um protocolo com a Associação Industrial Portuguesa. O presidente do Parlamento Europeu aderiu ao Revita através do donativo de 25 mil euros, que resulta da aplicação do prémio Princesa das Astúrias, cedido para apoiar as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG