Foca recolhida em praia de Ovar com ferimento "grave"

O macho juvenil, com cerca de 20 quilos, tem "um ferimento bastante grave numa das barbatanas caudais" vai ficar em recupoearção dosi meses no Centro de Reabilitação de Animais Marinhos.

Uma foca juvenil foi recolhida hoje numa praia de Ovar com um ferimento "bastante grave" numa das barbatanas e ficará em recuperação durante cerca de dois meses, informou fonte do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (CRAM).

O animal, um macho juvenil com cerca de 20 quilos, foi recolhido hoje de manhã pelos Bombeiros de Esmoriz, na praia de São Pedro de Maceda, em Ovar, distrito de Aveiro.

"Ainda estamos à espera dos resultados das análises sanguíneas, mas ele tem um ferimento bastante grave numa das barbatanas caudais", disse à Lusa Marisa Ferreira, coordenadora do CRAM.

A foca foi transportada para o quartel dos Bombeiros e depois foi entregue ao CRAM na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, para ser submetida a exames.

"Estamos a proceder ao protocolo de tratamentos normal. Ele está em quarentena e terá um período de recuperação de cerca de dois meses", disse Marisa Ferreira, adiantando que a foca será libertada "assim que atingir um determinado peso e estiver livre de qualquer doença".

Marisa Ferreira esclareceu ainda que, nesta altura do ano, entre dezembro e janeiro, é "relativamente comum" aparecerem focas juvenis cinzentas na costa portuguesa.

"Nós até já estamos de alerta, porque sabemos que há a probabilidade de algum animal mais inexperiente ter de ser recolhido para ser recuperado", adiantou a mesma responsável.

Na passada sexta-feira, foi recolhida outra foca cinzenta macho na praia da Légua, em Alcobaça, que também se encontra entregue aos cuidados do CRAM. "É um animal que ainda não se sabe alimentar. Está bastante magro e ainda inspira bastantes cuidados", disse Marisa Ferreira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG