DGS garante "rigor e transparência" nos relatórios diários

A Direção-Geral da Saúde reagiu às notícias que apontam para o facto de os números apresentados não corresponderem à totalidade de casos positivos em Portugal.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu este sábado um comunicado, no qual garante que os dados que tem fornecido diariamente relativos ao impacto da pandemia de covid-19 são "pautado por uma relação de rigor e transparência".

Esta posição surge numa altura em que têm surgido várias notícias que apontam no sentido de que os números que têm sido apresentados pela DGS não correspondem à totalidade dos casos positivos de covid-19 em Portugal.

No seu comunicado, a DGS esclarece que o sistema nacional de vigilância epidemiológica (SINAVE) "depende da notificação atempada pelos médicos e laboratórios que identificam os casos em todo o território nacional", pelo que são essas que são "analisadas diariamente para garantir a validade dos dados de modo a suportar as intervenções em Saúde Pública".

Portugal registou este sábado mais 413 casos por coronavírus e mais sete mortes nas últimas 24 horas. Ao todo, desde o início do surto, o nosso país teve já 43 560 pessoas infetadas e 1605 vítimas mortais devido à covid-19.

Dos novos casos confirmados, 317 foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo, que continua a ser a zona do país mais afetada pela covid-19 - tendo desde o início da pandemia um total de 20 273 infetados. Os mortos ocorridos nas últimas 24 horas foram todos também registados nesta região (que tem já um total de 498 vítimas mortais).

Mais 348 pessoas foram dadas como recuperadas, aumentando assim para 28 772 o número de curados no país.

Eis o comunicado na íntegra:

"A Direção-Geral da Saúde (DGS) é responsável pela vigilância epidemiológica em Portugal, o que inclui a vigilância da covid-19 desde os primeiros casos em Wuhan na China.

O sistema nacional de vigilância epidemiológica (SINAVE), que é utilizado para contabilizar os casos de covid-19, depende da notificação atempada pelos médicos e laboratórios que identificam os casos em todo o território nacional.

As notificações recebidas são analisadas diariamente para garantir a validade dos dados de modo a suportar as intervenções em Saúde Pública. Todos os dias existe um processamento dos dados no sentido de agregar os dados clínicos e laboratoriais à mesma pessoa, confirmar o estado de doente covid-19 e identificar duplicados.

Posteriormente estes dados são ainda sujeitos a um controlo de qualidade antes da publicação do relatório de situação epidemiológica.

A DGS tem-se pautado por uma relação de rigor e transparência nos relatórios diários, comunicações, conferências e entrevistas.

A DGS continua a apostar na inovação e sustentabilidade dos seus sistemas de
informação e análise para fazer frente aos desafios das emergências de Saúde Pública."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG