Detido em Fátima curandeiro por abuso sexual de criança

"Aproveitando um momento em que estava a sós com a criança", o suspeito "agrediu-a sexualmente com a prática de atos sexuais de relevo", escreve a Polícia Judiciária.

Um suspeito de ter abusado sexualmente uma criança, um homem de 61 anos de idade, que "diz exercer a profissão de 'curandeiro'", foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), foi anunciado esta sexta-feira.

Depois de "receber denúncia" e de ter iniciado a investigação, a Judiciária "recolheu elementos de prova que levaram à detenção do suspeito", afirma o Departamento de Investigação Criminal de Leiria da polícia criminal, numa nota enviada hoje à agência Lusa.

"Os factos ocorreram no início deste ano, em Fátima", no concelho de Ourém (distrito de Santarém), acrescenta a PJ, indicando que o detido, "aproveitando um momento em que estava a sós com a criança, agrediu-a sexualmente com a prática de atos sexuais de relevo".

A detenção ocorreu na quinta-feira, dando a Polícia Judiciária cumprimento a "mandados de busca e de detenção, emitidos pelo magistrado titular do inquérito no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] de Tomar".

O detido irá ser presente às autoridades judiciárias competentes para aplicação de medidas de coação.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.