Detidos no Algarve mais dois "Hells Angels"

Detidos já foram presentes a tribunal e ficaram sujeitos a apresentações periódicas às autoridades.

Foram detidas no Algarve, na passada quarta-feira, mais duas pessoas ligadas ao processo dos Hells Angels, informou a PJ em comunicado.

"Os detidos foram apresentados no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa a primeiro interrogatório judicial no dia 31-01-2019 tendo a juiz decidido, em consonância com o promovido pelo Ministério Público, aplicar aos arguidos, cumulativamente, as seguintes medidas de coação: o dever de apresentações periódicas no posto policial da área de residência, proibição de ausência para o Estrangeiro e de contactos com coarguidos, bem como de participarem em eventos motard e de exercício da profissão de segurança privada".

A PJ refere ainda que, em causa, estão os crimes de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada, roubo, ofensas à integridade física graves, ofensas à integridade física qualificadas e detenção de armas proibidas.

Fundado nos Estados Unidos na década de 40, o Hells Angels tem cinco motoclubes em território nacional: Lisboa, Cascais, Margem Sul, Porto e Algarve. O número total de elementos estima-se em cerca de 400, embora fonte policial garanta que não ultrapassam a centena.

Em março do ano passado, cerca de 20 'motards' do grupo 'Hells Angels' invadiram um restaurante no Prior Velho, concelho de Loures, para atacar o grupo 'Red&Gold', criado por Mário Machado. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro do estabelecimento comercial, com facas, paus, barras de ferro e outros objetos.

Este episódio de violência levou a PJ a desencadear uma operação a nível nacional e a deter, em julho, 58 elementos do grupo de motociclistas 'Hells Angels' em Portugal por associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física, posse e tráfico de armas proibidas e tráfico de droga.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG