Detetada potencial cadeia de transmissão ativa em bairro de Espinho

Município fez o alerta. Trata-se de uma família com cinco elementos infetados.

"Foi detetada uma potencial cadeia de transmissão ativa de covid-19 na Marinha, em Silvalde", no concelho de Espinho. Foi o município que o comunicou esta sexta-feira, garantindo que a situação "está a ser acompanhada pelos Serviços Municipais de Proteção Civil, Autoridades de Saúde e Forças de Segurança".

Apelando à "serenidade e responsabilidade", Joaquim Pinto Moreira, presidente da autarquia, admitiu à Lusa que, ao contrário de outros casos detetados no município, esta cadeia de transmissão "envolve uma família inteira", particularmente "conhecida no bairro piscatório" e, por isso, com uma extensa rede de contactos.

A Câmara Municipal de Espinho pretende travar o contágio o mais rápido possível e por isso foram "iniciados testes à covid-19 a todos os contactos que foram identificados".

A situação preocupa e está a ser acompanhada de perto, mas "não justifica, para já, outras medidas para além das que estão a ser tomadas pelas autoridades de saúde e pelos Serviços Municipais de Proteção Civil do concelho de Espinho".

Em causa está uma família do Bairro da Marinha, com cinco elementos a testar positivo para o covid-19, segundo disse ao JN Pedro Louro, coordenador municipal da Proteção Civil de Espinho: "A autoridade de saúde está, agora, a identificar quem teve contacto com estes elementos da família e a fazer testes. O procedimento normal na procura da rede de contactos próximos."

A evolução epidemiológica do vírus SARS-Cov-2 no concelho de Espinho continua a registar uma tendência de crescimento, embora essa se verifique a um ritmo lento e por vezes sem alterações por alguns dias. Segundo dados da autarquia, esse território de 21,4 quilómetros quadrados registava esta sexta-feira um total acumulado de 5 óbitos e 111 casos de infeção entre os seus 33 mil habitantes.

* atualizada às 20.25

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG