Criminalidade automóvel. PSP deteve 58 pessoas e apreendeu 88 veículos

PSP apreendeu 33 armas de fogo, 39 armas brancas e 117 munições no âmbito de uma operação internacional.

A PSP deteve 58 pessoas, 39 das quais por tráfico de droga, e apreendeu 88 veículos no âmbito da sua participação na Operação JAD Mobile II direcionada à criminalidade automóvel, que terminou a 04 de outubro. Em comunicado, a PSP adianta que na operação, organizada pela FRONTEX (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas) foram apreendidos em Portugal 88 veículos e detidas 58 pessoas, 39 das quais por tráfico de droga, dois por imigração ilegal, 14 por posse de armas e três por furto de veículo.

Durante a operação, que decorreu entre 23 de setembro e 4 de outubro, foram também apreendidas 33 armas de fogo, 39 armas brancas e 117 munições, 3,13 quilos de canábis, 1,5 kg de cocaína, 178 g de heroína e 158 g de ecstasy.

"Esta ação operacional conjunta, organizada pela FRONTEX, foi sustentada numa análise de risco, visando o combate a várias tipologias criminais, em especial diferentes modalidades de criminalidade automóvel, incluindo furtos de veículos, o contrabando de veículos roubados e de partes de veículos e fraude documental", é explicado.

A Frontex é uma agência é uma agência da União Europeia que, entre outras atribuições, coordena a cooperação entre os Estados-Membros no domínio da gestão das fronteiras externas.

Para além da FRONTEX, também a EUROPOL e INTERPOL aderiram à operação, prestando apoio informacional em tempo real.

A PSP esclarece na nota que o objetivo da operação, direcionada para o problema da criminalidade automóvel, foi recuperar viaturas furtadas/ roubadas, componentes automóveis furtados ou provenientes de viaturas furtadas/ roubadas, combate à facilitação de imigração ilegal e causar instabilidade às atividades delituosas e aos perpetradores.

A ação visou também a identificação de potenciais suspeitos, a apreensão de material furtado, ou de qualquer outro produto proibido, conhecer o circuito de "escoamento" dos componentes automóveis furtados ou provenientes do desmantelamento de viaturas furtadas, melhorar o conhecimento sobre o fenómeno e a recolha de informações e aumentar o sentimento de segurança na zona Schengen.

A PSP representou Portugal nesta operação e estiveram presentes representantes da Albânia, Bósnia Herzegovina, Bulgária, Croácia, Alemanha, Kosovo, Lituânia, Montenegro, Macedónia do Norte, Polónia, Portugal, Roménia, Espanha, Holanda e Reino Unido.

"Durante o decurso da operação foi implementado um centro de coordenação operacional na sede da FRONTEX em Varsóvia, com representantes de vários países europeus, para permitir a troca de informações em tempo real entre os países participantes na ação", indica ainda a PSP.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG