Colaborador da Bosch Braga infetado. Chegou a estar em isolamento mas voltou ao trabalho

Trabalhador chegou a estar em isolamento voluntário depois de ter estado em contacto com pessoa infetada, mas voltou ao posto de trabalho na quinta e na sexta-feira da semana passada

Um colaborador da Bosch Braga está infetado com o novo coronavírus e uma linha de produção foi enviada para casa. A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias e confirmada esta segunda-feira pelo DN.

De acordo com fonte do gabinete de comunicação da empresa, o trabalhador chegou a estar em isolamento voluntário em casa depois de ter estado em contacto com pessoa infetada, mas não apresentou sintomas e acabou por voltar ao trabalho na quinta e na sexta-feira da semana passada. Foi nessa altura que começou a sentir dores de garganta, tendo sido enviado para o hospital, onde foi diagnosticado com covid-19.

Ao saber do caso, a Bosch Braga enviou este domingo uma das linhas de produção para casa, mas não foi especificado ao DN quantas pessoas estão envolvidas.

Na Bosch Braga trabalham mais de 3000 pessoas.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.400 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ronda as 164.000 pessoas em pelo menos 141 países e territórios, e, do total de infetados, mais de 75.000 recuperaram.

O epicentro da pandemia provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) deslocou-se da China para a Europa e o segundo país em pior situação é a Itália, que regista 1.809 vítimas fatais e no domingo anunciou 368 novas mortes. Os infetados são quase 25.000.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou domingo o número de casos de infeção confirmados para 245, mais 76 do que os registados no sábado.

Entre os casos identificados, 149 estão internados, dos quais 18 em unidades de cuidados intensivos, e há três pessoas recuperadas.

Lisboa e Vale do Tejo é agora a região que regista o maior número de casos confirmados (116), seguida da região Norte (103) e das regiões Centro e do Algarve (10). Há um caso nos Açores e cinco no estrangeiro.

O boletim epidemiológico assinala também que, desde o início da epidemia, a DGS registou 2.271 casos suspeitos e mantém 4.592 contactos em vigilância.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG