Centro Hospitalar do Algarve preenche escalas com médicos em exclusivo no privado

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) está a recorrer a médicos em regime de exclusividade numa unidade privada da região para preencher turnos na área da saúde maternoinfantil, disse uma fonte do centro.

A colaboração de médicos em regime de exclusividade para colmatar a falta de profissionais que afeta alguns serviços do CHUA, como pediatria ou neonatologia, tinha sido hoje avançada pelo Hospital Particular do Algarve (HPA), que gere várias unidades médicas privadas na região.

"Para fazer face às dificuldades que o CHUA tem sentido nos últimos tempos, nomeadamente na área da saúde maternoinfantil, o Hospital Particular do Algarve decidiu ceder alguns dos seus pediatras/neonatalogistas em exclusividade para colmatar a escala de serviço da neonatologia", lê-se num comunicado do gabinete de comunicação da unidade privada de saúde.

O HPA adiantou que tem profissionais seus, "desde o passado sábado [21 setembro]", a fazer "turnos de 12 ou 24 horas, permitindo dessa forma suprir a carência nesta área" do CHUA.

"A duração desta medida manter-se-á até ao final do ano, acreditando-se que o CHUA encontrará uma solução para resolver as limitações que apresenta ao nível destes profissionais", referiu ainda o HPA.

Fonte do Centro Hospitalar esclareceu à agência Lusa que, na base desta cedência, está um "pedido de colaboração que foi endereçado pelo CHUA ao HPA e a outras entidades" para encontrar profissionais que pudessem ajudar a preencher escalas de serviço comprometidas por falta de profissionais.

"O HPA aceitou ceder um profissional para um turno de 24 horas por semana no serviço de neonatologia e ajudar a ultrapassar as dificuldades que têm vindo a ser sentidas" para garantir a composição adequada das escalas no serviço, segundo a fonte do CHUA.

Questionado sobre o vínculo e forma de pagamento que irá permitir esta colaboração, a mesma fonte respondeu que "o pagamento é acordado entre CHUA e o profissional".

"Há é uma liberação do regime de exclusividade, por parte do HPA", que permite essa colaboração, precisou, salientando a importância do "esforço que tem sido feito por todos os profissionais, quer do centro hospitalar quer em prestações de serviço", para ajudar a ultrapassar as dificuldades e garantir a prestação dos cuidados de saúde no CHUA.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG