Autoridade de saúde e bombeiros intervêm no Lar do Comércio de Matosinhos

Bombeiros de Matosinhos, Unidade de Saúde Pública e Segurança Social estão a separar utentes contagiados dos restantes no Lar do Comércio de Matosinhos, onde há pelo menos quatro mortes confirmadas por covid-19 e dezenas de casos positivos.

O vereador da Proteção Civil da Câmara de Matosinhos, José Pedro Rodrigues, disse à agência Lusa que a intervenção, iniciada cerca das 16:00, surge em resposta a um pedido de auxílio dos próprios responsáveis da instituição.

"A palavra-chave neste momento é de cooperação, que foi a que o município sempre quis nesta matéria. O pedido chegou ontem [sábado] e já estamos hoje no terreno a fazer tudo o que é possível", afirmou o autarca.

Na sexta-feira, José Pedro Rodrigues tinha outra perspetiva da situação, admitido então um cenário de intervenção musculada depois de se confirmar que não tinham sido corrigido falhas identificadas na semana anterior pelas autoridades de saúde.

O lar foi já vistoriado pelas autoridades de saúde várias vezes, a última das quais no sábado, com o objetivo de avaliar medidas corretivas propostas em face da verificação do incumprimento das normas de seguranças, higienização e segregação dos utentes.

Na operação deste domingo, o que se está a fazer em concreto é "organizar os espaços para acolhimento de positivos, suspeitos e negativos, de forma a garantir uma contenção o mais apurada possível, em face da evolução do contágio", afirmou o vereador da Proteção Civil.

José Pedro Rodrigues revelou que, além dos 60 utentes positivos, há 25 trabalhadores da instituição infetados, mas disse não poder confirmar o número atualizado de mortos por covid-19 no Lar do Comércio de Matosinhos.

Também contactada pela Lusa, fonte da instituição não adiantou números atualizados depois de, sexta-feira, ter dado conta de quatro mortes por covid-19 e duas por causas então indeterminadas.

O primeiro caso positivo foi detetado no Lar do Comércio de Matosinhos em 12 de abril.

Para além de responsáveis da Segurança Social e da Unidade de Saúde Pública, estão envolvidos na operação 25 operacionais dos corpos de bombeiros voluntários de Leça do Balio, São Mamede de Infesta, Leixões e Matosinhos-Leça.

No sábado, iniciaram funções no lar 17 trabalhadores destacados pela Segurança Social no sentido de ajudar a corrigir as anomalias detetadas, mas há défice persistente de pessoal, com 60 dos mais de 100 funcionários de 'baixa', segundo fonte da instituição.

Matosinhos ultrapassou a barreira dos mil infetados pelo novo coronavírus (1.017 casos), segundo informação de hoje da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Em todos o país, indicou este domingo a DGS, há 23.864 casos confirmados de infeção e 903 mortos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG