App para apoiar vítimas de violência doméstica a caminho de Portugal

É uma das iniciativas lançadas pela Fundação e Grupo Vodafone, que também vai apoiar, com dez dias de licença paga, os seus próprios funcionários que sejam vítimas destes crimes.

No Reino Unido a aplicação para smartphone Bright Sky (Céu Brilhante), para apoiar vítimas de violência doméstica, foi descarregada 10 mil vezes, desde que foi criada, em abril de 2018. Agora a Fundação Vodafone quer trazê-la também para Portugal, que será um dos dos primeiros países a lançar esta app.

Este anúncio acontece no dia em que Portugal se mobiliza contra a violência doméstica, cumprindo esta quinta-feira um dia de luto nacional em memória das vítimas, dada a sucessão de casos que este ano já resultou em várias mortes - 12 desde início do ano.

Quem quiser espreitar a versão inglesa pode descarregar a Bright Sky na Apple Store, mas para já com com iPhone. No Reino Unido esta aplicação permite identificar os centros de ajuda, ou as autoridades, mais próximas do local, através da pesquisa automática a área geográfica, código postal ou a localização no momento.

Segundo explica a Vodafone, a App disponibiliza também, de forma muito objetiva e intuitiva, várias "informações sobre os diferentes tipo de abuso, as etapas a serem consideradas para terminar um relacionamento abusivo e conselhos para ajudar amigos afetados por violência doméstica".

Uma das grandes potencialidades da Bright Sky é também permitir que uma vítima possa ir registando, numa espécie de diário digital, os incidentes, podendo para isso utilizar texto, vídeo, áudio ou fotos. Este registo fica em segredo absoluto pois não fica guardado no smartphone, podendo depois ser utilizado numa futura denúncia às autoridades policiais como base de provas para um processo judicial.

Questionada pelo DN sobre quando se prevê que esta App esteja efetivamente disponível no nosso país, fonte oficial do grupo Vodafone adiantou que estão a ser feitos contactos com as autoridades nacionais e parceiros locais para adaptar o conteúdo da App às necessidades da realidade portuguesa. "A App estará disponível nos próximos meses", garante.

Apoio aos colaboradores

Paralelamente a esta iniciativa, a Fundação Vodafone decidiu também disponibilizar um apoio especial aos próprios colaboradores dos 25 países onde opera, incluindo Portugal: todos os colaboradores vítimas de violência doméstica vão ter direito a 10 dias de licença paga, além, claro, dos outros direitos que a legislação já permite, como baixas médicas. "Será em complemento ao que a lei já prevê", assinala a mesma fonte oficial.

Uma medida desta natureza foi no ano passado aprovada pelo governo da Nova Zelândia. Na altura a APAV manifestou o seu interesse em que o mesmo acontecesse em Portugal e o BE admitiu avançar com uma iniciativa legislativa.

A Vodafone adianta ainda que vai formar as suas equipas de recursos humanos para que possam apoiar colegas que sejam vítimas. Estes colaboradores da operadora, vítimas de violência doméstica e outros abusos, "passarão a ter acesso a um programa de apoio e aconselhamento especializado".

O dia de luto nacional, determinado pelo Governo, antecede as celebrações do Dia Internacional da Mulher (08 de março), para o qual estão previstas manifestações e outras iniciativas em todo o país. Além das mulheres - que representam a grande maioria das vítimas, são inúmeras as situações de risco que envolvem filhos menores.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG