Antram: greve é "derrota brutal" para todos os trabalhadores sindicalizados

"Esta greve anunciada é uma vitória estrondosa para os representantes deste sindicato e uma derrota brutal para todos os trabalhadores sindicalizados neste sindicato", assegurou o porta-voz da Antram, André Matias de Almeida.

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) defendeu este sábado que a greve dos motoristas é uma "vitória estrondosa" para os representantes sindicais, mas é "uma derrota brutal" para todos os trabalhadores sindicalizados.

"Esta greve anunciada é uma vitória estrondosa para os representantes deste sindicato e uma derrota brutal para todos os trabalhadores sindicalizados neste sindicato", assegurou o porta-voz da Antram, André Matias de Almeida, em declarações à Lusa.

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) e o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) decidiram hoje manter a greve com início na segunda-feira, por tempo indeterminado, após a realização de um plenário conjunto.

"A greve é para avançar, por tempo indeterminado", afirmou aos jornalistas o presidente do SIMM, Jorge Cordeiro, após o encontro conjunto das duas estruturas sindicais, realizado hoje à tarde em Aveiras de Cima, no distrito de Lisboa.

O SIMM já tinha anunciado que mantinha a greve, após um plenário realizado hoje de manhã em Leiria.

Portugal está, a partir de hoje e até às 23:59 de 21 de agosto, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido à greve de motoristas.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.