Aeronave espanhola faz amaragem de urgência no rio Minho

Os dois ocupantes, de nacionalidade espanhola, saíram ilesos.

Um ultraleve elétrico espanhol teve de fazer, esta terça-feira, uma amaragem de urgência no rio Minho, junto ao Cais dos Pescadores, em Caminha. A aeronave "ficou sem bateria" e foi por essa razão que teve de fazer uma amaragem, diz ao DN fonte da Polícia Marítima de Caminha.

Os ocupantes do ultraleve, dois cidadãos espanhóis, saíram ilesos da amaragem de urgência. Não necessitaram de assistência médica. O alerta foi dado às 15:53.

"Foi uma manobra controlada. A avioneta realizou uma amaragem devido a problemas técnicos detetados durante o voo", explicou à Lusa o capitão da capitania do Porto de Caminha e Comandante da Polícia Marítima, Pedro Costa.

Segundo Pedro Costa a "avioneta foi amarrada ao Cais da Rua, em Caminha, para tentar resolver os problemas técnicos".

No local estiveram elementos do INEM, os bombeiros de Caminha, a polícia marítima, apoiada por uma embarcação e duas viaturas.

Exclusivos