Câmara de Ovar retoma atividade parcial no atendimento ao público

Os serviços de atendimento da Câmara Municipal de Ovar, concelho que esteve em estado de calamidade pública durante um mês devido à covid-19, retomam nesta quarta-feira parcialmente a sua atividade, embora de forma ainda condicionada.

Com funcionamento aberto ao público nos dias úteis das 09:00 às 16:00, essa autarquia do distrito de Aveiro pretende assim reiniciar a sua atividade de forma "gradual", mas apela "a que sejam privilegiados os contactos telefónicos pelo 256.581.300 e pelo e-mail gapresidencia@cm-ovar.pt".

Segundo fonte da Câmara, continua suspenso, contudo, o atendimento presencial no Serviço de Obras Particulares "até indicação contrária", pelo que o esclarecimento de quaisquer dúvidas relativas a essa valência continuará a ser "efetuado por telefone com pré-marcação por e-mail".

Aliás, o Decreto N.º 2-C/2020, em que o Conselho de Ministros define os termos do estado de emergência nacional aplicáveis especificamente a Ovar após levantamento do cerco sanitário imposto pelo anterior estado de calamidade local, determina que nesse concelho está "interditada a circulação e permanência de pessoas na via pública".

As únicas exceções a essa proibição são as deslocações para aquisição ou venda de bens alimentares, de higiene ou farmacêuticos, e outros que sejam transacionados pelas empresas locais autorizadas pelo Governo a laborar, bem como de acesso a correios, bancos e seguradoras, recurso a unidades de saúde, comparência no local de trabalho mediante apresentação de declaração do empregador, assistência a idosos, menores e pessoas especialmente vulneráveis e participação em atos judiciários.

Para outras questões, a Câmara de Ovar mantém operacionais os serviços telefónicos do Gabinete de Crise (256.509.154), o telefone para aconselhamento local sobre a covid-19 (no número 300.00.24.24), duas linhas para apoio psicossocial (933.875.602 e 930.410.811) e três outras de acompanhamento social (o 969.361.775 para munícipes de Esmoriz, Cortegaça e Ovar; o 966.710.152 para habitantes de Maceda, Arada, São João e São Vicente de Pereira; e o 966.710.153 para residentes em Válega e Ovar).

O município apela, contudo, a que os cidadãos "cumpram as regras definidas" pelo estado de emergência nacional, ficando em casa o mais possível, usando "sempre máscara nos contactos sociais inadiáveis" e lavando frequentemente as mãos "com álcool gel ou sabão".

Segundo dados da Câmara de Ovar, na terça-feira à noite registavam-se nesse concelho de 55.400 habitantes e 148 quilómetros quadrados um total de 32 óbitos e 630 casos de doença provocados pela covid-19. Os recuperados eram 135.

Hoje, às 10:00, a Direção-Geral da Saúde atribuía ao mesmo território apenas 516 infetados.

O novo coronavírus responsável pela presente pandemia de covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais mais de 176.000 morreram. Ainda nesse universo de doentes, mais de 567.000 foram já dados como recuperados.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados se registaram a 02 de março, o último balanço da DGS indicava 762 óbitos entre 21.379 infeções confirmadas. Entre esses doentes, 1.172 estão internados em hospitais, 917 já recuperaram e os restantes convalescem em casa ou noutras instituições.

Desde 19 de março, o país está em estado de emergência, o que vigora pelo menos até às 23:59 do próximo dia 02 de maio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG