Italianos, também heróis do mar

D. Fuas Roupinho, que destruiu uma frota muçulmana ainda no tempo de Afonso Henriques, é o nosso primeiro herói do mar, muito antes de Gil Eanes, Bartolomeu Dias ou Vasco da Gama. Mas é justo dizer que a marinha portuguesa só nasceu verdadeiramente quando D. Dinis chamou o genovês Manuel de Pessanha para transformar a vocação marítima do país num destino como nação. E a partir daí, 1317, durante pelo menos dois séculos, italianos e luso-italianos vários continuaram a nos ajudar a dominar os oceanos, nomes como Bartolomeu Perestrelo (filho de um tal Filippo Pallastrelli) ou António Noli, também o grande Americo Vespúcio, que deu nome ao continente que outro italiano, Cristóvão Colombo, descobrira em 1492 pensando ter chegado à Ásia navegando para Ocidente (foi Fernão de Magalhães quem finalmente o conseguiu, também ao serviço da coroa espanhola).

Ora, chega esta quarta-feira a Lisboa Amerigo Vespucci, o principal navio-escola italiano, também o mais antigo navio ao serviço de Itália. Que vai abrir portas aos portugueses. Uma excelente oportunidade para prestarmos homenagem a essa nação de grandes marinheiros, que ganharam fama muito antes da unificação italiana no século XIX como venezianos ou genoveses, senhores do Mediterrâneo, mas a quem o mar aberto também nunca meteu medo. Já falei de Perestrelo, sogro de Colombo, do próprio Colombo e de Vespucio, que também serviu Espanha. Devo falar também de Giovanni Verrazano, pioneiro a visitar o que é hoje Nova-Iorque (daí dar nome a uma ponte) quando trabalhava para o rei de França, ou de Giovanni Caboto, que ao serviço da coroa inglesa andou pelo Canadá e ficou conhecido com John Cabot.

E que dizer de Antonio Pigafetta, que pagou do seu bolso para poder embarcar com Fernão de Magalhães? Fez o italiano (de Vicenza) ele próprio a circum-navegação e deixou um relato que conta ao pormenor a expedição de 1519-1522, dando todo o mérito do êxito da passagem para o Pacífico e do seu cruzamento ao navegador português. Saudemos pois os italianos, também heróis do mar.

Exclusivos