No aperto do perigo, conhece-se o amigo – combate conjunto China-Portugal à epidemia

Atualmente, face a um aumento constante dos casos confirmados de Covid-19 no país, Portugal tem tomado uma série de medidas de prevenção e controlo. Os profissionais de saúde lutam na linha da frente, e o país está a fazer o máximo possível para conter a propagação da epidemia. Ao sentir bem as circunstâncias e dificuldades que Portugal está a viver, a parte chinesa expressa a sua solidariedade com a parte portuguesa, e ao mesmo tempo está empenhada em prestar apoios e assistências a Portugal.

O governo chinês já decidiu doar materiais de apoio do combate à epidemia a Portugal, que vão chegar em breve, e a parte chinesa forneceu à parte portuguesa diversos apoios e facilidades na sua aquisição dos relevantes materiais na China. Além disso, foi convocada uma videoconferência entre os peritos em epidemiologia da China e dos países europeus, inclusive Portugal, onde as partes participantes trocaram impressões sobre a resposta conjunta à epidemia.

Desde há muito tempo, a Embaixada da China em Portugal tem mantido comunicação e coordenação estreitas com o governo português e as suas autoridades competentes, como o Ministério dos Negócios Estrangeiros, Ministério da Saúde e Direção-Geral da Saúde de Portugal, e ao mesmo tempo tem articulado com as autoridades competentes chinesas assim como autoridades locais e empresas da China. A Embaixada está disposta a doar na primeira hora da chegada dos materiais angariados, que estão a caminho, ao Ministério da Saúde e Direção-Geral da Saúde de Portugal, que os distribuirão a unidades de saúde. Sob a promoção e coordenação ativa desta Embaixada, Beijing, Shanghai, Shenzhen, Zhuhai e Shenyang, entre outras cidades chinesas doaram prontamente às cidades geminadas portuguesas materiais de proteção, como máscaras médicas, fatos de proteção, etc. O Grupo de China ThreeGorges e EDP estão a adquirir na China uma grande quantidade de materiais e equipamentos médicos, como ventiladores, monitores, máscaras médicas, fatos de proteção, óculos de proteção, entre outros, para doar a Portugal, enquanto outras companhias chinesas em Portugal também estão a proceder à doação do material.

De igual modo, as associações chinesas e toda a comunidade chinesa em Portugal também estão em ações, tentando adquirir materiais na China para apoiar ou doar a Portugal. Dentre eles, um cidadão chinês em Portugal já doou em primeiro momento fatos de proteção à Direção-Geral de Saúde de Portugal, enquanto os ventiladores também adquiridos pela comunidade chinesa estão prestes a chegar a Portugal e serão doados à parte portuguesa.

Na fase crucial da sua luta contra a epidemia, a China também recebeu a solidariedade sincera e apoio firme da parte portuguesa e dos mais amplos círculos da sociedade portuguesa, o que demonstrou a amizade genuína entre os povos dos dois países. A China jamais se esquecerá que a parte portuguesa atribuiu avaliação positiva, compreensão persistente e apoio firme aos esforços feitos pela China na resposta à epidemia, e que a parte portuguesa apreciou altamente a cooperação estreita entre a China e a comunidade internacional no combate conjunto à epidemia.

A China jamais se esquecerá que foi aprovado pela unanimidade na Câmara Municipal de Lisboa o voto de solidariedade, que superou divergências dos partidos, manifestou solidariedade à comunidade chinesa em Portugal e apelou o não a todas as palavras ou comportamentos discriminatórios dirigidos contra determinados países ou grupos de pessoas. A China também jamais se esquecerá que no jogo da 1ª Liga de Portugal entre o Benfica e Sporting de Braga, foi exposto o painel no campo que diz "Força China, Estamos Juntos", o que revelou vivamente a cooperação solidária entre os dois povos no combate conjunto ao surto. Também houve inúmeros portugueses que telefonaram ou enviaram e-mail à Embaixada da China em Portugal, ou escreveram comentários na Internet, torcendo pela Wuhan, pela China. No aperto do perigo, conhece-se o amigo. A confiança e amizade entre os povos chinês e português vêm sendo cada vez mais profundas e valiosas ao percurso do combate conjunto à epidemia.

A epidemia não conhece fronteiras, e o vírus é inimigo comum dos seres humanos. Face à epidemia, compartilhamos o mesmo desafio, comuns responsabilidades e o mesmo destino. A parte chinesa está disposta a trabalhar, de mãos dadas com a comunidade internacional, com Portugal incluído, para reforçar a cooperação e vencer esta batalha dura e duradoura contra a epidemia, salvaguardando em conjunto a vida e saúde dos povos dos dois países e do mundo. Estamos convictos de que, com os esforços conjuntos da comunidade internacional, todos os países sairão seguramente vencedores na luta contra a epidemia em breve.

Embaixador da China em Portugal

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG