Quando quatro professores fazem "zoom" no seu fim de semana!

Éramos quatro.

Quatro professores de Design. A nata da nata! Em amena cavaqueira.

Um de Aveiro, outro de Castelo Branco, uma da Covilhã e eu, de Lisboa.

Encontrámo-nos por acaso ali, naquele espaço e por sorte havia o número suficiente de cadeiras vazias para nos irmos sentando à medida que íamos chegando.

Somos todos de certa forma concorrentes... cada um com os seus cursos de Design, cada um nas suas universidades. Enfim... Mas isso nunca nos impediu de tomar um café, muito menos ontem naquela esplanada, com vista para a praia. Cheia! Cheia de veraneantes, cheia de chapéus-de-sol, cheia de fatos de banho coloridos que contrastavam, mal, mas contrastavam com as peles brancas sedentas de vitamina D.

Falámos do "novo normal". Esta nova vida, passageira, esperamos nós, que não escolhe os dias da semana. Para uns é sempre segunda-feira, para outros é sempre domingo. "Sempre domingo? Isso é porque és chefe." As provocações sucediam-se em cascata. "Pior do que uma sabática!"

Foi isto. Risada e coisas sem importância, um grupo de amigos que não falou de coisas sérias.

Não falámos como cada uma das suas escolas está a ajudar os profissionais de saúde através dos seus departamentos de design de produto.

Não falámos no poder do design para moldar o mundo, para definir comportamentos.

Não falámos nas desgraças dos números e nos "filósofos de dados" que proliferam nas redes sociais.

Não falámos no que aí vem!

Falámos. Só isso. Sem tempo, sem horas, sem calendário, sem agendas. Sem grandes aproximações à realidade.

Fizemos um zoom out ao nosso quotidiano.

O mesmo quotidiano que nos persegue nas nossas casas, aquele quotidiano que quando não é regulado pelo Zoom é pelo Blackboard ou pelo Moodle!

Acabámos por concordar que o confinamento faz com que o relógio não mexa. A toda a hora é hora de interagir com os alunos, com os colegas e com os alunos outra vez! Parece que estamos num loop desenfreado em que a narrativa muda, mas continuamos no mesmo espaço, no mesmo tempo, na mesma cena, no mesmo cenário.

E ontem mudámos de cenário! Que bem que se estava naquela esplanada.

Rimos sem falar, falámos sem nos vermos.

Acabei o meu chá, saí do Facebook e fechei a tampa do portátil.

Foi bom rever velhos amigos!

Designer

Diretor do IADE - Faculdade de Design, Tecnologia e Comunicação da Universidade Europeia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG