Marcas plásticas e marcas de plástico

A Adidas decidiu limpar o mundo! Vá... não exageremos! Decidiu apenas ajudar a limpar os oceanos e tirar partido disso.

Já vendeu, só e unicamente, 6 milhões de pares de ténis fabricados com plástico retirado dos oceanos. Ecológico, sim. Sustentável, também. Mas certamente muito, muito lucrativo para a marca. E então?

A ideia surgiu em 2015, quando a marca alemã se associou ao grupo ambientalista Parley for The Oceans para desenvolverem, em conjunto, este inovador par de sapatos desportivos.

Depois de ter produzido um milhão de pares em 2017, cinco milhões em 2018, a meta para 2019 são onze milhões de ténis contendo plástico reciclado retirado dos oceanos.

Esta inovação interessou-me e muito! Fui tentar saber mais. E dei comigo de olhos enfiados na internet a googlar marcas e marcas de sapatos. E dei com a Nike. Claro!

A Nike lançou recentemente um par de ténis que podemos apertar os atacadores... com uma app. Os ténis têm embutidos um pequeno motor que com um simples toque no vidro do smartphone este ajusta os atacadores do ténis ao pé do utilizador. Genial!

Este produto abre claramente novas possibilidades para a Nike. A partir dos ténis poderá recolher toda uma parafernália de dados acerca do atleta. Verdadeira inovação, seja ela do ponto de vista do design ou da "invasão tecnológica".

Os da Adidas também. Verdadeira inovação! Mas em polos opostos, já que a utilização tecnológica nuns é fascinante porque está embutida, nos outros porque a tecnologia se destaca pelos processos de construção e não pela sua inclusão no objeto.

Se me perguntarem quais quero, eu diria: ambos. Se me perguntarem quais vou comprar primeiro, diria: os da Adidas certamente!

Estes ténis da Adidas são um statement da marca, uma preocupação ambiental, uma mensagem para melhorar o quotidiano, para melhorar o mundo. Os da Nike são só uns ténis que comunicam com o smartphone. E coisas que comunicam com o smartphone... já temos demasiadas!

Exclusivos