A evolução das "marcas brancas"

Se quando surgiram se questionava a qualidade dos produtos de "marca branca", a verdade é que hoje se comparam, em muitas categorias, lado a lado com tantos outros vendidos nas superfícies comerciais. Os rótulos com insígnias Pingo Doce, Continente, Auchan, Lidl, Intermarché e Minipreço começaram por ganhar a atenção dos consumidores pelo preço mais reduzido nas prateleiras de super e hipermercados.

Porém, a aposta contínua na estética das embalagens, em práticas de sustentabilidade e equilíbrio nutricional despertou ainda mais a curiosidade dos portugueses ao longo dos anos e a atenção de várias marcas na consideração de uma nova concorrência.

Nos últimos testes da DECO PROTESTE tem-se confirmado a qualidade destas marcas próprias em várias categorias, tendo por base a análise de 1412 produtos de cuidado pessoal, higiene do lar e alimentação. Para se ter noção da evolução da qualidade destas "marcas brancas", 31% dos títulos "Melhor do Teste" neste período couberam a marcas de supermercados e 77% das Escolhas Acertadas corresponderam igualmente às chamadas "marcas próprias".

Se por um lado estas marcas de supermercado já estavam a conquistar os portugueses a um ritmo considerável, por outro, a pandemia e o contexto económico mais vulnerável com que várias famílias se depararam levou a um aumento da procura por inúmeros produtos com estas insígnias, que representam agora, em Portugal, uma quota de mercado que chega aos 45%.

E, falando de valores, devemos realçar a poupança que estas marcas permitem às famílias portuguesas. Só no cabaz alimentar, atestar a despensa e o frigorífico com produtos de mercearia, charcutaria e bebidas assegurou poupanças acima dos 30%. E as boas notícias é que os nossos estudos comprovam que comprar mais barato não significa necessariamente um sacrifício na qualidade.

O mesmo sucede com alguns produtos cosméticos ou de higiene pessoal. Os nossos testes comprovam que é possível comprar papel higiénico e antitranspirantes de marca própria, com Qualidade Global média que é superior à de muitas insígnias de renome. Nos cremes - de mãos, antirrugas e loções corporais - e nos preservativos, as duas gamas andam ela por ela. E, nos restantes produtos, as diferenças de qualidade média tendem a esbater-se.

O crescimento destas marcas são também relevantes para a carteira dos portugueses, não só pela diferença de valor na fatura final, mas por permitirem uma nivelação dos preços praticados por outros fabricantes, aumentando o poder de escolha dos consumidores.

Hoje, as marcas de supermercado estão longe de ser meramente uma opção mais barata São, na verdade, concorrentes em qualidade, práticas sustentáveis, marketing e design para todos os fabricantes.

A nossa missão enquanto organização de defesa do consumidor é de continuar a testar e dessa forma ajudarmos os consumidores portugueses a fazerem as melhores escolhas, ou como chamamos "Escolha acertada" (razão qualidade preço).

Responsável pelas Relações Institucionais da DECO PROTESTE

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG