Teresa Guilherme: "Às vezes, desiludo-me comigo. Outras vezes, bato-me palmas"

Aos 62 anos, está sozinha por opção. E não pensa em mudar. "A necessidade de ter alguém passa com o tempo", assegura. Mas não prescinde dos amigos. É uma mulher serena e resolvida, que gosta de estar consigo própria. "Toda a gente precisa de toda a gente. Eu não sou exceção, mas a necessidade de [...]

Para saber mais clique aqui: www.n-tv.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG