Bom dia. Duplicou o número de refugiados que abandonaram Portugal

Em dois meses, 474 de um total de 1255 refugiados decidiram sair do país. Governo admite que Portugal não é um "destino preferencial". A falta de vacinação de adultos contra a pneumonia está a preocupar a OMS, e ainda a visita a um palácio insuspeito e recuperado em Benfica. Por Paulo Tavares

No dia seguinte, fazemos o balanço das presidenciais francesas, com os perfis dos dois candidatos que passam à segunda volta - Macron e Le Pen. Damos-lhe ainda conta dos alinhamentos de apoios para a votação de 7 de maio, e o enviado especial do DN a Paris, Ferreira Fernandes, traça os cenários para os próximos dias de campanha e para o pós-segunda volta.

Em apenas dois meses, o número de refugiados que decidiram abandonar Portugal duplicou. 474 optaram por sair das instituições de acolhimento, o que significa uma taxa de 40% de abandono, a mais elevada desde que há registo. O governo admite que Portugal "não é um destino preferencial" e que é necessário um trabalho de pedagogia junto dos refugiados, explicando-lhes direitos e deveres. O Bloco de Esquerda defende que deve ser elaborado um relatório de avaliação à política de acolhimento.

Na semana europeia da vacinação, relatamos uma nova preocupação da Organização Mundial da Saúde - a falta de vacinação contra a pneumonia entre os adultos. A prevenção em idade adulta é, de resto, um dos motes das autoridades nacionais para esta semana. Nesta edição do DN, ainda, contamos-lhe ainda que a redução dos alunos por turma só deverá atingir, ou beneficiar, 7% das crianças, todas em escolas consideradas carenciadas. O plano prevê ainda a contratação de 276 professores.

4500 edifícios públicos ou geridos em parceria com entidades privadas estão devolutos ou sem ocupantes. O número representa 20% do património do Estado e só não é mais elevado porque, nos últimos meses, foram vendidos diversos imóveis propriedade da Saúde e da Defesa. Numa história de sucesso na recuperação e reabilitação de património, o palácio Baldaia, em Benfica, vai abrir as portas ao público amanhã, 25 de abril. O edifício, no centro da freguesia de Benfica, serviu durante décadas como poiso para a Direção-geral de Veterinária, e reabre agora, recuperado, com biblioteca e espaços de trabalho. A propósito do 25 de Abril, pode ficar a saber onde e a que horas há espetáculos à borla no feriado.

De saída, e para quem não tenha visto os jogos, contamos-lhe tudo sobre o empate do Futebol Clube do Porto no Dragão, frente ao Feirense. Um jogo sem golos que deixou o FC Porto com os mesmos três pontos de atraso em relação ao Benfica, que empatou sábado em Alvalade frente ao Sporting. Dedicamos ainda espaço à derrota do Real Madrid em casa, frente ao Barcelona, o jogo que relançou a liga espanhola.

Bom dia e boa semana de trabalho.

Exclusivos