Varoufakis avisa Podemos: "Governo do PSOE terá as mãos atadas pela troika"

Em entrevista ao 'El Mundo' ex-ministro das finanças grego advertiu o Podemos para as consequência de uma coligação com o PSOE.

No entender de Yanis Varoufakis "qualquer governo liderado pelo PSOE terá as mãos atadas pelas troika" e avisa que a participação do Podemos "poderá, a curto prazo, pôr em causa a sua integridade".

O ex-ministro das Finanças do primeiro executivo de Alexis Tsipras - que acabou por se demitir em rutura com líder do Syriza e o Eurogrupo - lembrou ainda que o abandono de uma política rígida por parte da UE durante a conclusão das negociações do terceiro resgate à Grécia visou controlar a ascensão daquele partido de extrema-esquerda espanhol, liderado por Pablo Iglesias.

"Conseguiram [a UE] impedir que o Podemos adquirisse a dinâmica que o Syriza tinha em 2014 e, assim, evitar que o Podemos ficasse perto de formar um governo", disse Varoufakis, na entrevista hoje publicada no site do 'El Mundo'.

Nas eleições legislativas de 20 de dezembro em Espanha, o Partido Popular, do primeiro-ministro em exercício Mariano Rajoy, elegeu 123 deputados. No entanto esse número não foi suficiente para chegar à maioria absoluta. O PSOE, que conseguiu 90 deputados, é o principal partido da oposição, seguindo-se o Podemos com 69 assentos, obrigando qualquer um dos partidos a acordos pós-eleitorais para conseguir formar governo.

Pedro Sánchez, secretário-geral do PSOE, agradeceu hoje a proposta de coligação apresentada por Pablo Iglesias, mas não esclareceu se a aceita ou não. Para o líder da oposição " em democracia não há atalhos". Sánchez indicou que, primeiro, pretende esperar para ver se Mariano Rajoy consegue ou não formar governo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG