Polícia admite vários mortos em ataque suicida na capital da Somália

Um atentado suicida perpetrado esta quinta-feira contra uma academia de polícia em Mogadíscio poderá ter causado vários mortos, anunciou a polícia.

"Um homem com um cinto de explosivos entrou no recinto disfarçado de polícia e fez-se explodir", disse um responsável da polícia Mohamed Abdulle, que mencionou a existência de numerosas vítimas, mas sem fornecer um balanço.

De acordo com testemunhas, os polícias estavam reunidos para a parada matinal, num pátio ao ar livre, quando o alegado bombista chegou.

"Os socorristas ainda estão a retirar vítimas", declarou.

O recinto atacado pertence à mais importante academia de polícia da Somália.

Uma testmunha, Hussein Ali, contou que "alguns polícias já estavam na formatura e outros estavam a chegar, quando o homem, disfarçado de polícia, entrou e acionou os explosivos". Ali acrescentou que "as ambulâncias levaram mortos e feridos".

O atentado ainda não foi reivindicado.

Os 'shebab', filiados na rede terrorista Al-Qaida, atacam regularmente as forças policiais na Somália.

O atentado mais mortífero no país causou 512 mortos, quando a 14 de outubro passado, um camião armadilhado explodiu em Mogadiscio, de acordo com uma comissão que apoia as vítimas desse ataque.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG