Um dos feridos do ataque em França é português, avança a SIC

Amigo da família confirmou à SIC Notícias que o português era o condutor da viatura que o atirador roubou e usou no ataque

Um português de 27 anos é uma das pessoas feridas no ataque desta manhã no sul de França, avança a SIC. Manuel Correia, um amigo da família, disse à estação de televisão que o português ia de carro com um amigo comprar pão quando foi intercetado pelo assaltante, que o baleou e que lhe levou o carro, que depois usou no ataque.

Esta fonte disse que o português, há cerca de dois anos em França, foi atingido na cabeça. Inicialmente a SIC avançou que o português tinha morrido, mas retificou a informação.

Fonte da secretaria de Estados das Comunidades diz que ainda não há confirmação oficial, mas que os serviços consulares estão em contacto com as autoridades francesas para obter informação.

O ataque no sul de França, no departamento de Aude, fez três mortos e cinco feridos, três deles em estado muito grave e dois em estado grave.

O atacante foi identificado como Redouane Lakdim, 26 anos que eraconhecido das autoridades por pequenos delitos, mas não havia sinais de se ter radicalizado, disse o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, numa conferência de imprensa em Aude, o departamento em que se situa Trèbes.

Lakdim "agiu sozinho" e exigia a libertação do único presumível autor dos ataques de novembro de 2015 vivo, Salah Abdeslam.

O suspeito, que foi abatido pelas autoridades, começou por roubar uma viatura em Carcassonne, matando um passageiro e ferindo o condutor (que será o português).

Depois, já ao volante do veículo roubado, passou por grupo de polícias e disparou seis tiros, ferindo um deles num ombro, e seguiu para Trèbes, a cerca de 10 quilómetros, onde entrou no supermercado Super U e fez reféns.

O ministro explicou que um polícia, um tenente-coronel de 45 anos que se encontrava no supermercado, tomou o lugar de um refém.

Esse polícia foi ferido com gravidade e outros dois polícias sofreram ferimentos durante o assalto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG