Ultraortodoxos tentam impedir mulheres de rezarem junto ao Muro das Lamentações

Milhares de judeus ultraortodoxos tentaram hoje impedir um grupo de mulheres judaicas de rezarem junto ao Muro das Lamentações, em Jerusalém, o que os levou a um confronto com a polícia.

As mulheres juntaram-se para assinalar o 30.º aniversário do grupo Mulheres do Muro que coincide com o Dia Internacional da Mulher. Este grupo feminista luta pela igualdade de culto no local mais sagrado do judaísmo,

As mulheres usavam adornos religiosos que a tradição ultraortodoxa restringe aos homens e oravam, enquanto os homens lhes cuspiam, insultavam e as empurravam.

A polícia tentou conter os homens que atacavam o grupo de mulheres e prendeu um jovem por ataque a um agente.

Mulheres e homens têm zonas distintas para rezar junto ao Muro das Lamentações e o Governo, sob pressão dos partidos ultraortodoxos, abandonou em 2017 um plano para a criação de uma zona de oração mista.

Exclusivos