Tsipras apenas irá a Genebra discutir o Chipre se houver "vontade de acordo"

Primeiro-ministro grego diz que diálogo entre cipriotas gregos e cipriotas turcos apenas será construtivo se a Turquia colaborar

A participação do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, nas negociações entre cipriotas gregos e cipriotas turcos em Genebra está condicionada a que haja "vontade para chegar a acordo e determinação para uma solução nos próximos dias", anunciou hoje Atenas.

Em declarações ao grupo privado de media Skai, citadas pela agência espanhola Efe, o porta-voz do Governo grego, Dimitris Tsanakópulos, disse que, se o papel da Turquia - que não confirmou a presença do Presidente Recep Tayyip Erdogan - "for construtivo, haverá uma evolução positiva".

"Mas não damos isso como garantido", disse ainda o porta-voz, acrescentando que o Governo grego vê uma "possibilidade de [encontrar] uma solução" para o conflito na ilha dividida de Chipre.

O primeiro-ministro grego vai reunir-se hoje com as principais forças políticas do país, tendo começado já por se sentar com o líder da oposição conservadora do Partido da Nova Democracia, Kyriakos Mitsotakis.

"É preciso uma solução", afirmou Mitsotakis no final da reunião, "já que há 43 anos que prossegue a ocupação ilegal da parte setentrional de Chipre. Tem havido um progresso substancial nas discussões até agora, porém subsistem graves questões pendentes assim como diferenças", acrescentou.

"O Presidente do Chipre, Nikos Anastasiadis, conta com o nosso apoio neste caminho acidentado para chegar a um acordo", garantiu Mitsotakis.

Tsipras irá reunir-se nas próximas horas com a líder dos socialistas do PASOK, Fofi Gennimatá, e com os líderes do Partido Comunista, do partido liberal To Potami, da formação União de Centristas, e com a liderança dos Gregos Independentes, o partido seu parceiro no Governo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG