Trump levanta sanções à Coreia do Norte impostas pelo Tesouro um dia antes

Segundo o gabinete de imprensa do Presidente, o motivo de alivio das sanções foi a boa relação entre os dois líderes.

O Presidente dos Estados Unidos vai revogar as sanções contra a Coreia do Norte que o Congresso anunciou na quinta-feira, anunciou Donald Trump, esta sexta-feira, através do Twitter.

"Foi anunciado hoje pelo Tesouro dos EUA que seriam adicionadas sanções em grande escala contra a Coreia do Norte. Eu ordenei que estas sanções fossem retiradas", escreveu o Presidente na rede social.

Na sequência da declaração de Trump, o gabinete de imprensa do Presidente acrescentou, citado pelo Politico, que "o Presidente gosta do Presidente Kim e por isso não acha estas sanções necessárias".

Trump esteve reunido com Kim Jong-Un há pouco mais de um mês, em Hanói (Vietname), pela segunda vez. Durante este encontro as duas partes não conseguiram chegar a nenhum acordo sobre a desnuclearização da Coreia, motivo da cimeira. "Eles queriam que as sanções fossem levantadas na totalidade e nós não podemos fazer isso", afirmou Trump no final da reunião. Já a Coreia do Norte conta outra versão: o ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano disse que o país apenas exigiu o levantamento parcial das sanções em troca do desarmamento nuclear.

No entanto, os discursos contraditórios não impediram Trump de tecer vários elogios ao homólogo norte-coreano depois do encontro no final de fevereiro.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.