Trump impõe mais sanções ao Irão e envia "carta amigável" ao ditador Kim Jong-un

Presidente norte-americano diz que sanções atingem o guia supremo iraniano, Ali Khamenei. Ao mesmo tempo diz ter enviado "carta amigável" ao líder da Coreia do Norte.

Donald Trump assinou uma ordem executiva a impor mais sanções ao Irão em resposta ao drone dos EUA abatido há quatro dias. Minutos depois, informa a Reuters, Trump afirmou que as sanções iriam ser aplicadas independentemente do ataque ao drone. O presidente norte-americano disse que as sanções -- que podem manter-se "durante anos" -- vão atingir em particular o guia supremo da República Islâmica, Ali Khamenei.

Segundo Trump, o decreto impede que "o guia supremo, a sua equipa e outros estreitamente ligados a ele tenham acesso a recursos financeiros essenciais".Também foi visado o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano Mohammad Javad Zarif, o homem que chefiou as negociações para o acordo nuclear com a comunidade internacional, considerado moderado e como tal pouco considerado pela fação ultraconservadora iraniana.

Zarif vai ser colocado na lista de sanções "no final desta semana", anunciou o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, também anunciando que Washington congelará "milhares de milhões" de ativos iranianos, sem dar esclarecimentos. Oito altos funcionários dos Guardas da Revolução também foram visados.

Além do incidente com o drone, no início deste mês os Estados Unidos também apontaram o dedo ao Irão por ataques a dois petroleiros à entrada do Golfo de Omã. Teerão negou qualquer responsabilidade.

Na mesma ocasião, Trump disse aos jornalistas que enviou ao líder norte-coreano Kim Jong-un uma "carta muito amigável". Na semana passada soube-se que Donald Trump recebeu uma "carta muito simpática" de Kim, a qual incluía os parabéns pelo 73.º aniversário. A Casa Branca confirmou durante a noite que o presidente dos EUA enviou uma carta em resposta e a porta-voz Sarah Sanders disse que "a correspondência entre os dois líderes tem sido contínua".

"A Casa Branca tem um futuro fenomenal", considerou o presidente norte-americano.

É de crer que o conteúdo das cartas passe pela tentativa de agendamento de uma terceira reunião bilateral. Donald Trump vai estar no Japão nos sias 28 e 29, na cimeira do G20 e de seguida na Coreia do Sul.

Em 12 de junho de 2018 os dois líderes encontraram-se em Singapura e no final de fevereiro houve um segundo encontro, em Hanói, mas sem ter havido qualquer avanço nas negociações quanto ao desmantelamento do programa nuclear de Pyongyang em troca de um levantamento das sanções económicas impostas ao país asiático.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG