Trump e a relação de amor e ódio com as máscaras

Presidente norte-americano visitou fábrica da Ford e usou máscara nos bastidores, tirando-a antes de enfrentar os jornalistas. Mas já há imagens de Trump a usar a proteção que sempre defendeu não precisar.

"Acho que não vou usar. Usar uma máscara facial quando recebo presidentes, primeiros-ministros, ditadores, reis, rainha... não vejo isso", disse o presidente norte-americano, Donald Trump, no início de abril, quando anunciou a nova recomendação do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC, na sigla em inglês) para que estas fossem usadas em espaços públicos para prevenir o contágio com o coronavírus. Esta quinta-feira foi finalmente fotografado a usar uma.

Apesar da recomendação do CDC, o presidente tem mantido a sua recusa em usar a máscara, alegando que é testado várias vezes e que, como nunca testou positivo, não precisa usar uma máscara.

Segundo a agência AP, Trump disse aos seus conselheiros acreditar que usar máscara em público iria "passar a mensagem errada". O presidente terá dito que fazê-lo podia parecer que está preocupado com a saúde em vez de estar focado em reabrir a economia dos EUA - algo que os seus conselheiros consideram ser chave para as suas hipóteses de reeleição em novembro. Além disso, Trump receia parecer ridículo a usar uma máscara e que a imagem possa aparecer depois em anúncios de campanha de teor negativo.

A recusa de Trump em usar proteção ficou ainda mais flagrante depois de a primeira-dama, Melania Trump, ter publicado no Twitter uma mensagem com as recomendações do CDC para se usar máscara, acrescentando uma foto em que ela própria usava uma.

Mas Trump foi finalmente fotografado a usar uma máscara, apesar dos esforços que fez para não o ser.

O presidente visitou a fábrica da Ford em Ypsilanti, no Michigan, que foi adaptada para produzir ventiladores e equipamento médico em plena crise de coronavírus. Quando foi questionado pelos jornalistas, que não estiveram com ele durante toda a visita, se tinha usado máscara, Trump respondeu: "Tinha uma há pouco. Usei uma nesta zona de bastidores, não quis dar aos jornalistas o prazer de o verem."

Mostrando a máscara, que lhe terá sido fornecida pela Ford e que incluía o selo presidencial, disse ainda que "era muito bonita, ficou muito bem". E até que ficava melhor de máscara.

A Ford indicou em comunicado que o presidente da empresa, Bill Ford, tinha "encorajado o presidente Trump a usar uma máscara quando ele chegou" e que ele o fez durante a visita privada. "O presidente depois retirou a máscara para o resto da visita." Trump disse que os responsáveis da empresa lhe disseram que não era preciso usar máscara.

Já numa visita a uma fábrica que produz máscaras, no Arizona, no início de maio, Trump tinha dito que tinha usado uma nos bastidores, depois de ser criticado por não a usar. O presidente referiu mais tarde que lhe disseram que não era preciso usar (a Honeywell confirmou-o) e que não era o único que não tinha máscara.

Já a 12 de maio, foram dadas ordens para que todas as pessoas que entrem na Casa Branca usem máscara, como "uma camada adicional de proteção". Os funcionários não precisam contudo de usar proteção se estiverem à secretária e esta estiver a uma distância apropriada dos colegas.

A decisão surgiu já depois de funcionários da Casa Branca, incluindo uma assessora do vice-presidente Mike Pence, terem testado positivo ao coronavírus.

As máscaras (se não forem destinadas a profissionais de saúde) servem como proteção não necessariamente para quem usa, mas principalmente para os outros, caso quem use possa ser um doente assintomático. A falta de consenso inicial das autoridades de saúde sobre se valia ou não a pena usar máscara (quando havia falta delas até para o pessoal de saúde) também não ajudou ao debate.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG