Trump admite no Twitter que Biden ganhou as eleições

Donald Trump admite pela primeira vez no Twitter que Joe Biden ganhou as eleições, ainda que insista que houve fraude eleitoral.

"Ele venceu porque a eleição foi fraudulenta", escreveu o ainda presidente dos Estados Unidos sobre o homem que defrontou nas eleições presidenciais americanas, Joe Biden.

Ao admitir a derrota, Donald Trump não deixa de insistir que o resultado foi viciado. "Não foram admitidos observadores, o voto foi escrutinado por uma empresa privada da esquerda radical, Dominion, com má reputação e equipamento mau que não era o qualificado para o Texas (onde eu ganhei por muito!), escreveu.

Esta é a primeira vez que claramente que Trump reconhece publicamente a vitória de Biden após a eleição de 3 denovembro.

A sua equipa avançou com processos legais em vários estados-chave a contestar os resultados eleitorais, quanto o ainda presidente e seus representantes passavam os últimos 11 dias a fazer alegações de fraude eleitoral, em particular sobre os votos por correspondência.

Num twitte anterior, Trump escreveu que "todas as falhas" que ocorreram na noite das eleições deviam ser imputadas à tal empresa que fez o escrutínio da votação. "Eleições pelo correio são ma piada de mau gosto", disse.

Na passada sexta-feira, vários altos funcionários do governo e da política consideraram a eleição como "a mais segura" da história americana e garantiram não existir qualquer evidência de que o sistemade votação falhou ou foi comprometido.

Nesse mesmo dia, os os principais órgãos de comunicação social norte-americanos projetaram esta sexta-feira a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de 3 deste mês nos Estados Unidos, com 306 delegados ao Colégio Eleitoral, contra 232 do republicano Donald Trump.

O Colégio Eleitoral é um órgão integrado por 538 delgados eleitos pelos estados em função da sua população. O candidato vencedor em cada estado, mesmo que seja por um único voto, garante todos os representantes, com exceção do Nebrasca e Maine, e quem garantir 270 vence as eleições.

E foi também na passada sexta-feira que Trump admitiu pela primeira vez a hipótese de derrota. Trump fez uma declaração, na Casa Branca, em Washington, sobre a propagação da pandemia nos Estados Unidos da América (EUA) e os avanços no desenvolvimento de vacinas e terapêuticas para combater o SARS-CoV-2, em que nem por uma vez referiu o nome do presidente eleito.

"Idealmente, não iremos para um confinamento, eu não irei para um confinamento, esta administração não irá para um confinamento. Esperançosamente, o que quer que aconteça no futuro, quem sabe que administração será... Acho que o tempo dirá", disse o chefe de Estado dos EUA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG