Tribunal condena ex-presidente Morsi por insulto ao sistema judicial

Sentença pode ainda ser alvo de recurso

Um tribunal do Egito condenou o antigo presidente Mohammed Morsi e outros 18 acusados por insulto ao sistema judicial, com uma sentença de três anos de prisão.

A sentença hoje conhecida pode ainda ser alvo de recurso.

Entre os acusados figuram ativistas políticos como Alaa Abdel-Fattah ou o analista político Amr Hamzawy. Adbel-Fattah encontra-se a cumprir já uma sentença de cinco anos por participar num protesto ilegal em 2013, enquanto Hamzawy vive no exílio.

Morsi, o primeiro presidente livremente eleito no Egito, foi destituído em 2013 após protestos de milhares de cidadãos, seguidos de um golpe militar. O antigo presidente já enfrentou julgamentos por uma série de acusações, incluindo de espionagem e de conspirar com grupos estrangeiros.

Exclusivos