Helicóptero que ia para zona do sismo cai e mata três pessoas

Seguiam no aparelho o ministro do Interior do país, Alfonso Navarrete, e o governador do estado de Oaxaca, Alejandro Murat, que não sofreram qualquer ferimento

Pelo menos três pessoas morreram este sábadona queda de um helicóptero que se dirigia para a zona mais afetada pelo sismo de magnitude 7,2 que atingiu o México na sexta-feira.

No helicóptero, da Força Aérea do México, seguiam o ministro do Interior do país, Alfonso Navarrete, e o governador de Oaxaca, Alejandro Murat, que saíram ilesos do acidente, noticiou a televisão mexicana citada pela agência EFE.

A queda ocorreu quando faltavam entre 30 a 40 metros para que o helicóptero aterrasse em Pinotepa Nacional, no estado de Oaxaca, onde se registou o epicentro do forte abalo, mas perdeu o controlo e caiu.

O governante confirmou que, lamentavelmente, "há pessoas que perderam a vida" no acidente, enquanto o jornalista Jorge Morales, que também seguia no helicóptero e saiu sem ferimentos, confirmou ter visto pelo menos três vítimas mortais.

O jornalista informou que o helicóptero, onde também seguiam militares, e elementos do governo de Oaxaca e da Proteção Civil, caiu sobre viaturas que estavam estacionadas na área onde ia aterrar, tendo provocado também feridos, cujo número não precisou.

O ministro do Interior tinha viajado para Puerto Escondido, no estado de Oaxaca, para fazer uma avaliação dos danos do sismo e a resposta do Governo à situação, tendo depois iniciado de helicóptero a deslocação para Pinotepa Nacional.

Segundo informação do Serviço Sismológico Nacional, o sismo de magnitude 7,2 foi sentido às 17:39 locais (23:39 em Lisboa) de sexta-feira no centro e sul do país, e teve epicentro a 11 quilómetros a sul de Pinotepa Nacional.

Uma hora depois, um novo abalo, de magnitude 5,9, teve epicentro a 14 quilómetros a sul de Pinotepa Nacional.

Às 20:30 locais, três horas após o primeiro sismo, havia notícia de 150 réplicas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG